domingo, 28 de maio de 2017

Portuguesa em Londres: «Os muçulmanos fazem o que querem!»


     Durante uma entrevista telefónica, uma apresentadora da SIC Notícias teve de engolir algumas verdades inconvenientes... :) Ou, conforme ironizou o Armor King num comentário a este vídeo:

«Silvia agradeço a sua participação mas você está a dizer verdades, e como sabe dizer a verdade não só é um acto revolucionário, mas também é um acto de "racismo" e "islamofobia" que nós, esquerdistas, globalistas e amantes da religião islâmica não podemos tolerar. Além disso, você esta a desmascarar e nossa narrativa sobre a religião mais pacífica do mundo, você têm que ser "enriquecida" e culturalizada por muçulmanos.» 😄

10 comentários:

João José Horta Nobre disse...

A mulher tem toda a razão!

Afonso de Portugal disse...

Foi exactamente por isso que lhe cortaram a palavra... :P

CENSURADO AGAIN disse...

uma cuck islamohisterica assim ela não tem que falar sobre o dna envolvido

Afonso de Portugal disse...

Um grande cuco é você, sempre com essa "islamohisteria" da treta, palavra desonesta e sem sentido, inventada pelo porco muçulmano Direita/Santon! Com todo o estrago que os muçulmanos têm feito no Ocidente e você continua a desculpar o Islão! Mesmo quando já se comprovou que o discurso anti-islâmico faz sucesso entre os eleitores!!! Sinceramente, às vezes até parece que estou rodeado por atrasados mentais aqui na blogosfera!!!

Porque havia a mulher de mencionar o ADN do islamista se, quando ela foi entrevistada, ainda não tinham sido divulgadas fotos do terrorista? E mesmo que as fotos do terrorista já tivessem sido divulgadas, porque havia a mulher de mencionar o seu ADN se isso permitiria à entrevistadora denunciá-la imediatamente como "racista" e destruir a sua vida? Você tem ideia do que pode acontecer a uma pessoa que seja abertamente "racista" no Reino Unido? Você sabe que tem gente sendo presa por isso?

Você fala de raça aí no Brasil usando seu nome verdadeiro? Não fala, pois não?! Então vê mas é se ganha vergonha na cara rapaz, porque você não pode exigir aos outros que façam aquilo que você próprio não faz!!!

Anónimo disse...

ºººººº Sinceramente, às vezes até parece que estou rodeado por atrasados mentais aqui na blogosfera!!!ººººººº

Quando dás conversa aos 'brasils, estás à espera do quê camarada? deves ser o único nacionalista português ou sequer europeu que perde tempo a faze-lo.
Pode-se responder ao essencial, de resto, repetir a mesma coisa? não vale a pena, eles não aprendem.
Já agora nunca percebi, porque te pões a falar em "brasileiro" com eles, é ridículo, peço desculpa Afonso de Portugal, mas fogo, a língua é nossa.

Parabéns pelo teu blogspot

Lura do Grilo disse...

Passei por uma cidade inglesa onde havia desta gente:ao fim de semana era um desatino de aceleras, gritarias etc. Como fizeram a censura rapidamente a esta Sra!!
Espero que não venha a ter problemas

Lura do Grilo disse...

Rapidamente cortaram o pio à Sra! Vão ter mais cuidado no futuro com estas verdades inconvenientes e a Sra, sendo doméstica, talvez possa continuar a viver sem ser perseguida no trabalho.

Afonso de Portugal disse...

Anónimo dos ºººººº disse...

«Quando dás conversa aos 'brasils, estás à espera do quê camarada? deves ser o único nacionalista português ou sequer europeu que perde tempo a faze-lo.»

A pior parte é que já fui avisado várias vezes por outros camaradas mas não consegui acreditar que, em tantos milhões de brasileiros, não houvesse pelo menos um que se aproveitasse. A avaliar pelos que têm passado por aqui e por outros blogues nacionalistas, a qualidade média do comentador brasileiro parece deixar bastante a desejar...


«Já agora nunca percebi, porque te pões a falar em "brasileiro" com eles, é ridículo, peço desculpa Afonso de Portugal, mas fogo, a língua é nossa.»

Comecei a fazê-lo por constatar que, muitas vezes, eles não percebiam o que eu queria dizer quando escrevia em português de Portugal, aliás em português verdadeiro. E depois acabava por ter de me repetir para que eles percebessem. Mas tens razão nessa tua crítica, a língua é nossa e eles claramente não merecem que eu faça o esforço por eles. O mais surreal é que, por incrível que pareça, este Censurado Again é dos menos maus de todos os brasileiros que me apareceram aqui! Agora, imagina os outros... :|


Lura do Grilo disse...
«Passei por uma cidade inglesa onde havia desta gente: ao fim de semana era um desatino de aceleras, gritarias etc.»

Tendo crescido numa pequena cidade do interior, eu imaginava, quando era mais jovem, que os grandes centros urbanos europeus (Londres, Paris, etc.) eram os lugares perfeitos para se viver. E nem algumas passagens regulares por Lisboa e arredores me convenceram do contrário... só quando comecei a viajar pela Europa, a partir dos 21 anos, é que percebi que esta coisa do cosmopolitismo é precisamente o contrário de tudo aquilo que eu imaginava que fosse. :(


«Rapidamente cortaram o pio à Sra! Vão ter mais cuidado no futuro com estas verdades inconvenientes e a Sra, sendo doméstica, talvez possa continuar a viver sem ser perseguida no trabalho.»

Esperemos que sim, a Inglaterra é um dos piores países da Europa para se dizerem este género de verdades. Também estou convencido que estes programas de televisão em que os apresentadores atendem chamadas telefóncias já "deram barraca" tantas vezes que as direcções de produção vão acabar por fazer alguma coisa...

Anónimo disse...

Não tem directamente a ver com isto, mas cá vai: a Laurinda Alves escreveu no Observador uma crónica chamada "Anda um Pai a Criar Uma Filha Para Isto", a propósito do que se passa nas queimas. O texto é de 23 deste mês, mas só o descobri hoje. Faz a crítica necessária aos estudantes bêbados e às estudantes que mostram as mamas em troca de bebida grátis (iniciativa que, pelos vistos, este ano foi comum). O melhor de tudo? os comentários dos leitores. Não devia, mas ainda fiquei parvo com a quantidade de putas e esquerdalhos que chamam a Laurinda Alves de burguesa, hipócrita, etc. Escumalha que defende que mostrar as mamas em troca de um shot é "direito a dispôr do corpo". Vale a pena ler. Nojento. É nestas alturas que penso que a dominação islâmica da Europa terá algo de positivo, a saber, o silenciar destes vermes. Sr. Hamsun.

Afonso de Portugal disse...

«(...) a Laurinda Alves escreveu no Observador uma crónica chamada "Anda um Pai a Criar Uma Filha Para Isto"»

Eu também li esse texto e vi os comentários da escumalha indignada. Aliás, estou a fazer um vídeo onde falo sobre isso e também sobre vários "artigos" da Fernanda Câncio que descobri graças ao Raghnar. Infelizmente, o vídeo não me estava a sair como eu queria, pelo que tive que apagar e refazer vários minutos. Contava acabá-lo hoje, mas não consegui. Fazer vídeos dá uma trabalheira do caraças. Não sei como é que há pessoas que conseguem fazer um todas as semanas!!!


«(...) fiquei parvo com a quantidade de putas e esquerdalhos que chamam a Laurinda Alves de burguesa, hipócrita, etc. Escumalha que defende que mostrar as mamas em troca de um shot é "direito a dispôr do corpo". »

Eu bem tenho feito por avisar os tradicionalistas portugueses para a necessidade de levarmos o marxismo cultural muito a sério. Infelizmente, as pessoas acham que as loucuras da América (feminismo radical, pós-modernismo, progressismo, (in)justiça social, etc.) são demasiado excêntricas para chegarem cá. Só que depois temos provas que demonstram que estão mesmo a chegar cá:

https://www.youtube.com/watch?v=h3_5BowxlME

A rameira que se vê no vídeo, indistinguível de qualquer uma das porcas da FEMEN, já tinha estado presente na manif anti-PNR da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Ainda há poucas como ela mas, pelo que temos visto nos EUA, o fenómeno tenderá a multiplicar-se rapidamente se não for contrariado.


«É nestas alturas que penso que a dominação islâmica da Europa terá algo de positivo, a saber, o silenciar destes vermes.»

Pois... receio porém que essa seja a única coisa positiva que sairá da Eurábia...