domingo, 7 de maio de 2017

Porque é que o comunismo não é tão criticado nem causa tanta repulsa como o nazismo?


      Neste vídeo, Dennis Prager (ai, que horror, que ele é judeu! Fujam nazionaliztaz, fujam!), tenta responder a uma pergunta que nós, nacionalistas, fazemos muitas vezes: «Porque é que o comunismo não é tão criticado nem causa tanta repulsa como o nazismo?». E as suas respostas não são nada más, à parte da já enjoativamente habitual conversinha da treta segundo a qual o grau de perversidade e de sistematização do holocausto nunca foi superado pelos regimes comunistas. Isto é pura e simplesmente falso. Do Holodomor aos khmeres vermelhos, passando pela grande purga e os gulags da ex-URSS, há vários exemplos de crimes contra a humanidade tão perversos e sistematizados como a solução final do III Reich. Só a "grande fome" de Mao Tsé-Tung terá matado, em apenas quatro anos, 45 milhões de pessoas!

Seja como for, o vídeo não deixa de valer a pena, porque os outros argumentos são bastante razoáveis.

Sem comentários: