quinta-feira, 11 de maio de 2017

Histórias da dimitude: professor despedido por remover hijabe de aluna muçulmana


No Irão? No Paquistão? Não, em Nova Iorque!

«Um professor arrancou o hijabe a uma menina de oito anos como castigo, na escola Bennington, em Nova Iorque. A criança, Safa Alzockary, começou a portar-se mal, sentou-se na cadeira do professor sem autorização e o docente, Oghenetega Edah, ameaçou-a e acabou por lhe arrancar o véu.

Ao puxar o hijabe - um vestuário ou um véu [em rigor, o hijabe é um lenço grande que envolve a cabeça e a parte superior do peito] usado pelas mulheres muçulmanas - com alguma força, o professor, acabou por magoar a menina de oito anos no olho direito. De acordo com o relatório do hospital, Safa não ficou com mazelas.

 Vestuário islâmico para totós: o hijabe pode cobrir os ombros e descer um pouco mais abaixo.

«O professor envolvido neste incidente estava a substituir outro docente. Segundo um porta-voz da escola, o comportamento do professor foi inaceitável e este acabou por ser despedido. A polícia ainda está a investigar o caso.»

Reparem, caros leitores, que o professor em causa nem sequer tem um nome ocidental! É que quando se trata de proteger o Islão e os "coitadinhos" dos muçulmanos, nem mesmo os alógenos estão a salvo!

Sem comentários: