sexta-feira, 12 de maio de 2017

E agora uma boa notícia: agressoras de menina branca atacada no Seixal vão ser presas


     Duas das quatro adolescentes negras que agrediram uma menina branca no Seixal em Fevereiro, conforme divulguei aqui, vão ser obrigadas a frequentar um "centro educativo". Mas atenção que afinal as agressoras não eram só quatro, eram 10, conforme se pode ler abaixo:

«Duas menores de 16 anos foram sujeitas a medida cautelar de guarda em centro educativo, em regime semiaberto, na sequência de agressões a uma jovem de 13 anos que ocorreram no Seixal. O caso ocorreu a 15 de Fevereiro deste ano, junto da Escola Secundária da Amora, quando um grupo agrediu e coagiu uma jovem de 13 anos.

"Foram identificados entre os autores três menores com idades inferiores a 16 anos, tendo sido instaurado Inquérito Tutelar Educativo (ITE). No essencial está indiciado que as três menores identificadas pela PSP, acompanhadas de outras três jovens maiores de 16 anos e de outros quatro indivíduos ainda não identificados, agrediram e coagiram uma outra jovem de 13 anos de idade", refere a Procuradoria-geral Distrital de Lisboa (PGDL), em comunicado.



A PGDL acrescenta que as agressões foram filmadas, tendo as imagens circulado nas redes sociais, com os factos apurados a indiciarem "crime de sequestro, gravações ilícitas, ofensa à integridade física e coacção". "Já no âmbito das investigações, foi determinada a apensação ao referido ITE de outros processos relativos a factos praticados pelas três menores e susceptíveis de integrar a prática dos crimes de furto e ofensa à integridade física", frisa. 

As três menores foram apresentadas a interrogatório no dia 4 de Maio, tendo uma delas ficado indiciada pela prática dos crimes de ofensa à integridade física qualificada, na forma tentada, e ofensa à integridade física simples, sendo-lhe aplicada a medida cautelar de entrega aos pais.

"Outra menor ficou indiciada pela prática de dois crimes de furto, sendo um na forma tentada, dois crimes de sequestro, um agravado e um simples, e um crime de ofensa à integridade física simples. E a terceira, pela prática de dois crimes de sequestro, um agravado e um simples, um crime de ofensa à integridade física simples e um crime de coação", explica.

A estas duas menores foi a aplicada a medida cautelar de guarda em centro educativo, em regime semiaberto, com a PGDL a referir que as medidas aplicadas foram as requeridas pelo Ministério Público.» 

Vá lá, desta a justiça foi obrigada a agir, uma vez que havia imagens do sucedido. Infelizmente, nem sempre as vítimas têm essa sorte os seus direitos assegurados!

2 comentários:

Titan disse...

Deportação é que era.

Afonso de Portugal disse...

Titan!!!! Ainda estás vivo!!!! Que alegria voltar a ver-te na blogosfera, sobretudo aqui! :))))))

Sim, deportação é que era, mas enquanto não chegarmos ao poder e acabarmos com a aberração dos jus soli, estas "jovens" continuarão a ser portuguesas de pleno direito! :(