sexta-feira, 5 de maio de 2017

Bêbado imprestável que preside à Comissão Europeia mostra sinais de senilidade


    O bebedolas Jean-Claude Juncker, um dos dois chihuahuas de estimação do criminoso Soros (o outro é o paspalho Hollande), defendeu  que a língua inglesa é cada vez menos relevante no contexto europeu!

"E a melhor parte é que eu disse isso sem me rir!"

«O presidente do Conselho Europeu [não, seus nabos, o xungas é presidente da Comissão Europeia, o Donald Tosco é que é o presidente do Conselho Europeu!]. “A língua inglesa está a perder importância”, disse Juncker antes de começar um discurso em que quis falar em francês. “Devagar, mas é certo que o inglês está a perder importância”, acrescentou, citado pelo jornal The Independent.

O ressabiamento é uma coisa realmente tramada! Este Juncker dos copos não perde uma ocasião para o demonstrar!

4 comentários:

Raghnar disse...

Pensei que o homem já tinha aprendido a evitar fazer declarações públicas depois do seu famoso "pequeno-almoço". Parece que não...

De notar também a ignorância ostensiva da maioria dos defensores radicais de tudo o que vem da "União" Europeia sobre as instituições da "União" e seu funcionamento. Sintomático também que o tal Tosco foi reeleito no cargo CONTRA a vontade do seu próprio país, que preferia outro candidato:

http://www.dn.pt/mundo/interior/tusk-sera-reeleito-presidente-contra-vontade-da-polonia-5713381.html

Mais uma evidência que os povos eslavos não admitem traidores à Pátria. É comparar com a avaliação do trabalho de Barroso pelas autoridades portuguesas, igualzinho...

Afonso de Portugal disse...

Ahahahahahah estou a rir, mas é caso para chorar, caro Raghnar! Eu já tenho dito a muitas pessoas que não ficarei nada admirado se, num futuro distante, o Durão ainda acabar como Presidente da nossa Republiqueta, quando a Goldman Sachs já não o quiser. E o mesmo digo em relação a Sócrates...

Quanto à ignorância dos pró-UE, o argumento mais surreal que eles empregam é precisamente dizer, ou melhor, vociferar que a UE é uma instituição democrática, quando a única coisa mais ou menos democrática em toda a UE é o Parlamento Europeu, um órgão tão inútil que nem sequer pode propor nova legislação! No Al-Público, por exemplo, há pelo menos uma mão-cheia de comentadores que repetem constantemente a mentira de que estar contra a UE é estar contra a democracia! Enfim, quem dera à superclasse que todos os povos da Europa fossem como os portugueses...

Raghnar disse...

Subscrevo totalmente, quando leio "democracia" e UE na mesma frase fico sempre com a sensação de que, algures, morreu um passarinho. Outra manobra de manipulação mental é a utilização indiscriminada de UE e Europa como sinónimos, quando são entidades totalmente distintas.

Ser europeísta é uma coisa, ser unionista outra completamente diferente..

Afonso de Portugal disse...

Exactamente! Mas todos os nossos "pensadores", desde os jornalistas aos professores universitários, dizem constantemente que é tudo a mesma coisa, porque "a Europa não sobreviverá sem a UE"... Infelizmente, o nosso povo ainda tem uma reverência cega pela autoridade das nossas supostas elites, e a palavra dos crápulas acaba por ser absorvida pelo eleitorado de uma forma acrítica.