terça-feira, 9 de maio de 2017

Ainda sobre o novo presidente da França


Hollande II... eeer... perdão, Nelinho Gerontófilo Macron! Na última posta que fiz acerca deste lacaio globalista miserável, incluí uma foto-caricatura em que Macron via o eunuco Hollande ao olhar-se no espelho. A piada era precisamente sugerir que não havia diferenças subastanciais entre os dois presidentes, não obstante os mé(r)dia ocidentais quererem convencer-nos do contrário. Só que a Senhora Realidade supera sempre a ficção 😜:


Mas não é só por isso que faço esta posta. Desde logo, queria actualizar o resultado final destas presidenciais francesas para a posterioridade:

"Em marcha, pá! Todos juntos pelo Islão e pelo mundialismo!"



Ainda mais importante, aqui ficam alguns dados interessantes divulgados pela Wikileaks. Para começar, este gráfico partilhado no Algol Mínima, com as quantias doadas por alguns financiadores da campanha de Macron:



E também este vídeo do Jack Posobiec (Rebel Media), onde ele revela que foram divulgados cerca de 10 GB de dados sobre Macron, com informação que cobre os últimos 20 anos e que inclui emails trocados entre Macron e os seus directores de campanha. Tanto a Wikileaks como a Thotcon (Conferência de Hackers de Chicago), para além da equipa técnica da Rebel Media, confirmam a veracidade dos emails.

E o que havia de relevante nesses  emails? Para além da informação na imagem acima, há registos de transacções em bitcoin para compra de drogas que foram depois distribuídas em festas da campanha de Macron. Outros emails revelam acções coordenadas entre os dirigentes da campanha e a polícia francesa para infiltrar agitadores violentos entre os apoiantes de Marine.




Mas há mais... e o que se segue é, quanto a mim, a prova derradeira de que Macron é Hollande II. O canalha do Manuel Valls, primeiro-ministro de França entre 2014 e 2016, vai candidatar-se às legislativas pelo 'novo' partido do Nelinho:

«Manuel Valls anunciou esta terça-feira este Martes [o dia de Marte] que vai ser candidato às legislativas de Junho pelo novo partido do presidente eleito, Emmanuel Macron, sublinhando que o Partido Socialista "não tem futuro". "Os velhos partidos estão a morrer ou estão mortos", disse Valls numa entrevista à estação de rádio da cadeia RTL.

Valls acrescentou que vai ser "candidato da maioria presidencial" através do República em Marcha, o novo partido recentemente constituído por Macron que serviu de base política às presidenciais do passado domingo Soles [o dia do Sol].»

"O sr. Valls será naturalmente bem-vindo ao meu projecto mund... eeer... projecto de esperança!"

Ou seja, esta ratazana desavergonhada do Valls serviu-se do Partido Socialista enquanto lhe conveio... e agora que o Hollande I fez o partido cair na lama, Valls decide que está na altura de abandonar o barco e apanhar a "marcha" de Macron! E pensar que os franceses poderão mesmo dar-lhe a vitória!!!


____________
Ver também:

4 comentários:

Anónimo disse...

Na minha opiniao se a Le Pen tivesse demonstrado que nao queria acabar com a UE, nao digo que ganhava mas alcancava pelo menos 40%. Portanto acaba por perder um pouco por culpa
Propria. Os politicos de "extrema direita" continuam a insistir num discurso á la idade media de isolamento nacionalista depois ficam admirados por apesar de subirem nas votacoes (gracas aos crimes dos terceiro mundistas) nao vencerem as eleicoes.

O povo quer que as suas nacoes e cultura sobrevivam mas tambem quer liberdade de circulacao e as vantagens civilizacionais da uniao europeia.

No entanto diga se que num país tao esquerdista como a Franca a FN ja pode estar muito satisfeita com os 35%, impensavel á meia duzia de anos.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

Pois eu acho que grande o erro de Marine não foi esse, mas sim ter apostado num discurso à Trump na Europa. Os europeus não são como os americanos, nem sequer como os britânicos. Temos a mania (não estou a falar de nós os dois em concreto, mas dos europeus em geral) que somos melhores, mais inteligentes, mais ponderados. No fundo sabemos que é tudo uma farsa, mas gostamos de manter as aparências.

O europeu médio fica muito desconfiado quando aparece alguém honesto e frontal, mesmo que essa pessoa esteja coberta de razão, porque aqui na Europa a dissimulação, a habilidade retórica e o cultivo pela aparência são consideradas características fundamentais do bom político. Quem não possuir estas "qualidades" é visto logo à partido como um bronco e um incompetente... mesmo que seja uma mulher.

Anónimo disse...

"Mas sim ter apostado num discurso á Trump"

Bom admito que não sei avaliar o discurso dela. Os meus fracos conhecimentos da lingua francesa nao me permitem entender muito do que ela diz nem procurei grandes traducoes, tirando o basico da mensagem dela. No entanto, e mesmo nao estando de acordo com algumas coisas importantes das ideias dela, penso que é a personalidade politica mais interessante dos ultimos tempos a nivel mundial. Transpira energia, seriedade e caracter. Ao nivel da atitude acho que dá 10 a 0 a qualquer 1 o pai dela bem pode estar orgulhoso.

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

Pois, mas infelizmente os franceses não viram a coisa assim. Deram-lhe 66 a a 34. O que significa que há qualquer coisa que continua a falhar ao passar a mensagem.