domingo, 9 de abril de 2017

Três vídeos que vale a pena ver (41): ainda a intervenção dos EUA na Síria...


1. Tucker Carlson da Fox News entrevista o eunuco republicano Lindsey Graham, que fui um dos candidatos às Presidenciais de Novembro passado, e também Nigel Farage, que é actualmente o mais eloquente político do Ocidente.

Sendo um reles lacaio da superclasse mundialista, Graham defende o aumento da presença militar na Síria e o treino de soldados "sírios" contra Assad. Sem um pingo de vergonha na cara, Graham diz que essa é a única forma de "acabar com a guerra" e com o Estado Islâmico (ISIS), como se não tivessem sido os americanos a provocar a guerra e, em grande parte, a criar e a fazer crescer o ISIS. O porco desumano chega mesmo a sugerir que o mais recente atentado islâmico na Europa, o atropelamento de civis na Suécia por um camião conduzido por um jihadista, se deve à guerra na Síria!

Já o Senhor Farage resume as coisas desta forma: «Muitas das pessoas que votaram em Trump acreditam que as intervenções no Médio Oriente tornaram as coisas piores. (...) Com líderes seculares, nós não vemos milhares de pessoas a abandonar os seus países. Mas quando criamos instabilidade nesses países, nunca se sabe o que vai acontecer a seguir...




2. Respostas completas de Farage (sem legendas); no vídeo anterior, grande parte da intervenção de Farage foi omitida, provavelmente por falta de tempo do tradutor. No entanto, há algumas coisas importantes que ficaram de fora e que convém recuperar. Desde logo, o Sr. Farage disse que a Turquia poderá não ser capaz de conter muitos mais refugiados se a situação na Síria se agravar. Também se pronunciou sobre o recente ataque terrorista islâmico na Suécia, denunciando a irresponsabilidade do governo sueco, que acolheu centenas de milhares de refugiados só nos últimos anos.




3. Debate entre Paul Joseph Watson e Bill Mitchell sobre a intervenção na Síria; esta é uma conversa interessante entre o PJW e Bill Mitchell, um comentador conservador que apoia a intervenção na Síria. No essencial, a coisa pode ser resumida assim: o PJW não consegue perceber o que é que se ganhou com a intervenção, enquanto o BM -tal como o Black Pigeon Speaks- acha que foi um acto e estratégia brilhante.

4 comentários:

Leitora disse...

Vc já imaginou a hipotese desses ataques na Europa serem "forjados" também?
Se eles querem começar uma guerra NA EUROPA, eles tem e começar em algum lugar, e esse ISIS já é claro que foi financiado e ajudado pelo Ocidente, e esses 'terroristas' são todos do ISIS, claro q muitos deles são apenas árabes de cabeça fraca, que acabam caindo no conto do ISIS achando que não é um grupo que trabalha pro Ocidente pra destruir e desestabilizar o Oriente Médio.
Mas eles podem estar a regar a plantinha da guerra assim, com atentados aqui e ali em solo europeu, e qnd vc vai ver, já são bombas dos ESTADOS TERRORISTAS UNIDOS caindo nas suas cabeças.

Afonso de Portugal disse...

Leitora disse...
«Vc já imaginou a hipotese desses ataques na Europa serem "forjados" também?»

Há muitos nacionalistas que acreditam que são mesmo forjados. Eu não, porque já lidei de perto com muçulmanos e sei do que são capazes. Acredito no entanto que alguns deles possam ser consentidos, i.e. que as autoridades europeias saibam que vão acontecer e não os impeçam.

Por outras palavras, eu acredito que os muçulmanos querem mesmo destruir o Ocidente, mas também acredito que a superclasse mundialista se está aproveitarndo dos islâmicos e a usá-los para concretizar os seus objectivos no Oriente Médio.

Bilder disse...

De acordo com essa análise do Afonso,acontece que os objectivos são vários e globais acima de tudo(e não só no médio oriente).

CENSURADO AGAIN disse...

bombas dos ESTADOS TERRORISTAS UNIDOS caindo nas suas cabeças.

bombas democraticas e livres genocidas hehe