sexta-feira, 7 de abril de 2017

Paul Joseph Watson: «A verdade sobre o bombardeamento de Trump à Síria»


      O grande Paul Joseph Watson (Infowars) fala sobre o mais recente ataque dos EUA à Síria. Entre as muitas coisas acertadas que diz, há quatro que sobressaem: (1) a base militar síria bombardeada pelos norte-americanos protegia uma localidade de maioria cristã; (2) porque havia Assad de dar um tiro nos pés e ordenar um ataque químico, enfurecendo a comunidade internacional, precisamente numa altura em que as coisas até lhe estavam a correr bem? (3) derrubar os regimes seculares do Médio Oriente deu sempre muito mau resultado no passado, como ilustram os casos do Iraque e da Líbia; (4) esta intervenção favorece os "rebeldes sírios", i.e. os jihadistas assassinos do Estado islâmico, da Al-Qaeda, da Frente Al-Nusra e sabe-se lá que outros mais.

2 comentários:

Bilder disse...

check https://geopolitics.co/2017/04/06/trump-is-now-justifying-deep-states-plan-b-syria-partitioning/ Trump vai caindo(se é que não estava no bolso desde o início)no bolso dos globalistas(por via do Deep State e do Complexo Militar).E em termos de política interna(no que toca a reformas anunciadas como essenciais a nível de imigração/fronteiras)parece que está bloqueado pelo sistema judicial/mediático.Alguns cínicos dirão(e possivelmente com razão)que está a ceder na política externa(a favor dos globalistas)para conseguir mais força a nível inetrno,mas parece-me grave e de mau agoiro que assim seja.

Afonso de Portugal disse...

Excelente análise, caro Bilder, obrigado por partilhar!

Quando o Steve Bannon foi afastado do Conselho de Segurança Nacional, eu temi que isto fosse acontecer. Bannon opunha-se frontalmente às guerras pelo petróleo e ao derrube de mais regimes seculares no Médio Oriente. Portanto, a sua saída significava uma mudança de política em relação à Síria.


«E em termos de política interna(no que toca a reformas anunciadas como essenciais a nível de imigração/fronteiras)parece que está bloqueado pelo sistema judicial/mediático.»

Exacto. Aquilo a que os mé(r)dia chama desonestamente por "sistema de contra-pesos" é afinal a forma de perpetuar o poder dos partidos que não estão no governo. A única coisa que devia poder limitar o poder do Presidente devia ser a Constituição. Infelizmente, o que se verifica é que basta a opinião de um fulano na posição certa para inviabilizar as reformas necessárias.


«Alguns cínicos dirão(e possivelmente com razão)que está a ceder na política externa(a favor dos globalistas)para conseguir mais força a nível inetrno,mas parece-me grave e de mau agoiro que assim seja.»

É possível, mas a ser verdade foi feito de uma forma muito trapalhona. O que eu temo é que Trump tenha mesmo mudado de opinião, se é que, como o Bilder bem observou, não esteve sempre a mentir desde o primeiro dia.