sexta-feira, 21 de abril de 2017

"Jovem" ilegal há 17 anos roubou com arma e violou mulher deficiente duas vezes


«Ilegal em Portugal desde 2000 e alvo de uma ordem de expulsão do País, nunca cumprida, desde 2009, o homem violou duas vezes, no início de 2016, a enteada, uma mulher de 31 anos que sofre de trissomia 21 (síndrome de Down) e tem um elevado défice cognitivo. Os crimes ocorreram em Almada e o violador, de 43 anos, fugiu assim que a vítima denunciou o caso. Foi agora detido pela PJ de Setúbal. Ficou ontem em prisão preventiva.»

Ahahahahahaha, 17 anos! Nem mesmo na Obamalândia!!!

«Segundo fonte policial, o homem, natural de um país africano de língua portuguesa, tem já uma longa ficha na justiça portuguesa. Foi detido por roubos armados e cumpriu pena efectiva de prisão. Viveu durante seis anos com a mãe da vítima, na zona de Almada, até que, no início de 2016, em dois dias consecutivos, violou brutalmente a enteada.

Os crimes ocorreram no carro do suspeito - que nem sequer tinha carta de condução por estar totalmente ilegal - quando este transportava a vítima entre a casa de uma madrinha e a habitação onde viviam os três. Conduziu a viatura até um local ermo e consumou as violações. Os actos foram brutais e o homem praticou-os apesar da resistência da vítima - a mulher, apesar das limitações físicas e cognitivas, disse-lhe várias vezes para parar.

A vítima denunciou-o depois à mãe e o violador fugiu. Desapareceu e foi difícil de localizar por não ter qualquer documento ou ligação às Finanças ou Segurança Social. Estava numa barraca em Porto Brandão, a viver de biscates na construção civil.»

Mais uma vez, fica bem patente a verdadeira imundice que é o nosso sistema judicial. Neste país, há gente que é presa apenas por palavras... e depois há estes "jovens" que conseguem a proeza de cometer crimes durante quase duas décadas, sem que a justiça "tuga" faça sequer cumprir a sua ordem de expulsão...

Sem comentários: