quinta-feira, 13 de abril de 2017

Bashar Al-Assad: «Ataque químico foi 100% inventado»


«Bashar al-Assad, o presidente da Síria, disse em entrevista exclusiva à France-Presse que o ataque com armas químicas que vitimou mais de 80 pessoas no país, foi "100% inventado". O líder acrescentou ainda que o governo sírio já não tem armas químicas em sua posse desde 2013. "Prescindimos de todo o stock de armas químicas há uns anos atrás, pelo que era impossível realizar esse ataque. Para além disso, mesmo que as tivéssemos não o faríamos", acrescentou.»

Bashar Al-Assad: o último líder secularista do Médio oriente.

«O presidente sírio exigiu uma investigação imparcial e acusou os EUA de terem 'fabricado' um alegado ataque para poderem justificar ataques norte-americanos contra o exército sírio. "A nossa impressão é que o Ocidente, principalmente os Estados Unidos, é cúmplice dos terroristas e montou toda esta história para servir de pretexto ao ataque", lançado por forças norte-americanas a 7 de Abril contra uma base aérea síria, o primeiro ataque directo dos Estados Unidos contra o regime sírio desde o início do conflito, em 2011.

Na passada quarta-feira No passado Mércores, a Rússia vetou o novo projecto de resolução sobre o ataque químico na Síria, que os Estados Unidos, Reino Unido e França apresentaram no Conselho de Segurança da ONU. O presidente russo, Vladimir Putin, exigiu uma investigação independente ao ataque químico de 4 de Abril, e acusou os Estados Unidos e seus aliados de responsabilizarem o regime sem investigar nem apresentar provas.

Segundo o Ministério de Saúde Turco, o agente químico utilizado foi gás sarin. "Segundo os primeiros resultados das análises detectaram-se sintomas nas vítimas que levam a crer que estiveram expostos a substâncias químicas (sarin)", lê-se no comunicado, que descreve os resultados das autópsias de três vitimas, falecidas na Turquia.

Mais de 80 pessoas morreram e perto de duas centenas ficaram feridas no ataque. Cerca de 60 feridos foram levados para a Turquia para serem tratados e três deles morreram, segundo as autoridades turcas

Há de facto duas questões a que é urgente dar resposta: (1) porque havia Assad de ordenar um ataque com armas químicas justamente no momento em que o Estado Islâmico estava a perder terreno? (2) porque é que a Turquia, cujo governo é inimigo figadal do regime sírio e é acusado de ter fornecido o gás Sarin aos "rebeldes" jihadistas, é a única que teve acesso aos cadáveres das alegadas vítimas do ataque?

____________
Ver também:

Putin reafirma que ataque com gás Sarin foi um ardil
Michael Lüders - A verdade sobre a guerra na Síria
3VVPV(41): ainda a intervenção dos EUA na Síria...
Já admitiram! Foram mais rápidos do que eu estava à espera...
Ainda sobre o ataque à Síria...
Paul Joseph Watson: «A verdade sobre o bombardeamento de Trump à Síria»
A história repete-se em ciclos...

6 comentários:

Leitora disse...

Ah, finalmente ele falou. Estava estranhando o fato do Assad não se defender, mas talvez ele estivesse tentando entender a situação ainda.

Afonso de Portugal disse...

Sabe como é, eu torço para que Assad permaneça no poder, mas ele só pode falar depois de Putin. Não pode arriscar-se a dizer algo que o seu dono não aprove! :)

CENSURADO AGAIN disse...

é complexo pra ele ter de lidar com duas potencias nucleares disputando a siria ate vcs estariam confusos no que dizer

CENSURADO AGAIN disse...

afinal a siria pode significar inverno nuclear

CENSURADO AGAIN disse...

idem a coreia vide o trump dizendo que vai jogar radiação naquela zona vizinha a catai

Afonso de Portugal disse...

«é complexo pra ele ter de lidar com duas potencias nucleares disputando a siria ate vcs estariam confusos no que dizer»

Eu não estava censurando ele. No lugar dele, teria feito o mesmo.