sexta-feira, 24 de março de 2017

«Quer queiram, quer não, o futuro somos nós!»


Da página de internet do único partido nacionalista português, o Partido Nacional Renovador (PNR):

«No dia 21 de Março, o PNR realizou um protesto que tinha convocado logo no dia em que foi notícia o cancelamento de uma conferência de Jaime Nogueira Pinto, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa.

A nossa iniciativa, como amplamente divulgámos, enquadra-se na luta que travamos, há anos, contra o pensamento único de matriz marxista, que asfixia a liberdade de expressão a quem não aceita o Sistema instituído, partilhado pelas forças da extrema-Esquerda até ao centro-Direita.

Previmos, assim, a realização de mais este protesto de rua, com um número estimado de cerca de trinta pessoas, com palavras de ordem, distribuição de folhetos alusivos ao facto e uma coreografia simulando a desparasitação da faculdade.

Contudo, veio dar outro colorido à nossa acção, uma contra-manifestação esquerdista, com quase dez vezes mais pessoas que o nosso protesto, excepto por volta das sete horas quando foram chegando mais apoiantes do PNR, totalizando cerca de quarenta a cinquenta pessoas.

Dezenas de estudantes formatados e manipulados pelo marxismo-cultural, acompanhados por dezenas de agitadores esquerdistas (que de estudantes não tinham nada) e por professores, pagos com o nosso dinheiro, mostraram mais uma vez o seu baixo nível com insultos, gestos e impropérios brejeiros. Para completar a ordinarice, como pano de fundo, ouviam-se ininterruptamente os habituais chavões estereotipados, com que nos rotulam, reveladores de total ignorância, que lhes foram incutidos, desde tenra idade, pelo ensino marxista que impera em Portugal.

Viveram-se momentos de tensão após a chegada da polícia. É curioso notar que essa gente que, ao contrário de nós, hostiliza a polícia, só se sentiu à-vontade para subir o tom das ofensas, a partir do momento que um cordão policial separava os dois lados. Até lá, sem as forças da ordem de permeio, estavam bastantes contidos. Os momentos mais quentes deram-se quando, da massa de cobardes que compunha a contra-manifestação esquerdista, choveram objectos arremessados, entre os quais um pino (cone) de trânsito que atingiu Paulo Martins, um dos seguranças de José Pinto-Coelho, acertando-lhe em cheio na cabeça.

Entre gestos obscenos, os esquerdistas cantavam o “Grândola Vila Morena” engasgando-se ridiculamente na letra. Do nosso lado, entoava-se o Hino Nacional acompanhado de vaias e assobios daqueles que, sendo internacionalistas, manifestamente defendem um mundo globalizado e contra as nações. Aos seus gritos de “não passarão” respondíamos com um “já passámos”, facto que verdadeiramente os está a deixar nervosos. E como há imagens que valem mais do que mil palavras, sugerimos que veja a nossa fotogaleria e faça as devidas comparações.

Estivemos na rua, em protesto, entre as 17h30 e as 20h00, dando um sinal inequívoco que só o PNR tem coragem de materializar aquilo que tanta gente pensa, mas não diz, e «dar a cara» por uma luta tão necessária contra o complexo de Esquerda, imposto pelo marxismo-cultural, que domina o ensino, a comunicação social e a sociedade politicamente correcta.

Cada vez mais, os portugueses têm de ter consciência que só poderão contar com o PNR, para se operar a tão necessária mudança de que Portugal precisa. Todos os demais partidos estão reféns do Sistema dominado pela Esquerda e não têm coragem, nem vontade de mudar alguma coisa.»

8 comentários:

Ivan Baptista disse...

Depois de ver a noticia aqui :

- http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/apoiantes-do-pnr-e-estudantes-trocam-insultos-em-universidade-de-lisboa

Vi estes dois jpg :

- http://cdn.cmjornal.pt/images/2017-03/img_757x498$2017_03_21_18_53_34_611029.jpg

- http://cdn.cmjornal.pt/images/2017-03/img_757x498$2017_03_21_18_49_15_611025.jpg

E fartei-me de rir com as figuras :)
A primeira img, foi comentada na página do face pnr, da mulher estar a fazer um enorme esforço só para dizer, «pão com manteiga» ... ahahahahahaha lol

A segunda img, a do presidente José Pinto Coelho a tirar o cinto para dar uns açoites nos anarquistas comunas !!!...ahahahahahahaha

Peço desculpa Afonso, mas achei divertido,é que deu-me cá uma vontade de rir ! Foi um fartote de riso :) lol

Afonso de Portugal disse...

LOL! Não tem nada que pedir desculpa, caro Ivan! Neste género de manifs é inevitável não haver palhaçada! Também há vídeos da manif algures. Sou capaz de falar nisso mais tarde.

pvnam disse...

Mensagem para os naïfs do PNR:
- «fiem-se na virgem e não corram!»
.
.
.
P.S.
Não usem a metáfora para me chamarem de pró-islâmico.
.
P.S.1.
Os badalhocos usaram a metáfora do outro [que quis dizer: "quem não é propriamente um pobrezinho e gere mal a riqueza que possui, devia ter vergonha de andar por aí a pedir ajuda"] para lhe chamarem de «racista e sexista».
.
P.S.2.
Ora, em vez de andar a chatear SEPARATISTAS-50-50 o bandalho europeu DEVE É IR FAZER PÉRIPLOS... tal como o primeiro ministro de Portugal, António Costa, faz.
---» Pois, como uma sociedade sustentável (economicamente e demograficamente) é uma coisa muito trabalhosa, o bandalho europeu prefere fazer périplos apelando à naturalização de jovens oriundos de povos com uma boa 'produção' demográfica.

Afonso de Portugal disse...

Não percebi nada do que quiseste dizer, pvnam. E continuo sem perceber o que é que tu tens contra o PNR.

pvnam disse...

Ponto nº1: os PNR's não se podem queixar de que não foram avisados do facto de irem falhar.
.
Ponto nº2: os PNR's devem ser informados de que, ao contrário deles, existem pessoas que são contra a filosofia do 'tudo ou nada'.

Afonso de Portugal disse...

pvnam disse...
«Ponto nº1: os PNR's não se podem queixar de que não foram avisados do facto de irem falhar.»

Há alguma alternativa credível ao PNR? Há algum outro movimento organizado capaz de galvanizar e juntar milhares de pessoas em torno da causa nacionalista?


«Ponto nº2: os PNR's devem ser informados de que, ao contrário deles, existem pessoas que são contra a filosofia do 'tudo ou nada'.»

Se te referes ao "separatismo 50-50", então devo relembrar-te que já não há uma única cidade em Portugal que não tenha alógenos e, por conseguinte, o "separatismo 50-50" não poderá ser implementado sem recorrer a expropriações e expulsões. Não é uma questão de "tudo ou nada", é uma questão de adoptar uma linha de acção que seja viável.

pvnam disse...

Ponto nº1: os PNR's e afins não devem ficar admirados caso venham a surgir outro tipo de movimentos...
.
Ponto nº2: haverá um período de transição... de algumas décadas.

Afonso de Portugal disse...

Ponto nº1: não tenho nada contra isso, antes pelo contrário, quantos mais movimentos de cariz nacionalista houver, melhor. O problema é que, para haver adesão popular a esses movimentos, é preciso que haja gente disposta a dar a cara por eles. E é precisamente aí que, pela minha experiência, a porca torce o rabo.

Ponto nº2: duvido muito. Basta olhar para o caso dos EUA e do Brasil para percebermos que, a partir do momento em que a presença alógena se torna generalizada num país, forças maiores se levantam a favor dos alógenos.