quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Três vídeos que vale a pena ver (38): afinal, o que é que se está mesmo a passar na Suécia?


     Nada de nada, segundo os mé(r)dia! Todos os casos de violações, agressões, homicídios, ataques à polícia e actos de vandalismo são meras "teorias da conspiração" engendradas pelos "nazis" da "extrema-direita"! Mas será mesmo assim?

1. O Estrangeiro Zangado: «Trump e a verdade sobre a Suécia»; um muito obrigado! ao Rick por nos ter trazido aqui este vídeo. O nosso já bem conhecido Estrangeiro Zangado (Angry Foreigner) foi um dos primeiros a reagir às declarações do Presidente Trump sobre a Suécia. E reagiu da forma a que já nos habitou: destruindo a narrativa oficial com factos e com números. Aqui ficam alguns, retirados directamente do vídeo:
  • [01m32s] De acordo com um relatório da polícia sueca, 80% dos casos de violação ocorridos em piscinas foram perpetrados por imigrantes recém-chegados;
  • [02m19s] O Departamento de Saúde (equivalente ao nosso Ministério da Saúde) revelou que os hospitais, centros psiquiátricos e clínicas dentárias já não conseguem funcionar devidamente devido ao elevado fluxo de imigrantes que levou à saturação dos recursos disponíveis.
  • [02m32s] Antes da chegada dos refugiados, a imigração já era tão elevada havia a necessidade de construir novos apartamentos para albergar todos os imigrantes; uma necessidade tão grande que seria preciso construir uma nova cidade de Estocolmo para alojar toda a gente!
  • [02m54s] Ainda no que respeita ao acesso à habitação, a situação é tão dramática que a lista de espera para alugar uma casa em Estocolmo chega aos 20 anos!
  • [06m28s] Oito em cada dez suecos não confiam nos seus políticos (porque será?).
  • [07m03s] As autoridades suecas não fizeram nenhuma triagem etária aos refugiados para separar os menores dos adultos. Porquê? "Porque isso seria racismo!", garantiu o governo sueco. Nalguns casos, os "menores" tinham claramente mais de 40 anos de idade. Um desses "menores" matou uma trabalhadora de 22 anos num centro de "refugiados menores". O "pobre coitadinho" tinha supostamente 15 anos, mas afinal tinha 21.



2. Paul Joseph Watson: «A verdade sobre a Suécia»; O jovem repórter da Infowars compilou uma série de dados e episódios igualmente interessantes:
  • [00m22s] O vídeo começa com uma ironia deliciosa: na noite a seguir às declarações do Presidente Trump, houve um grande motim num dos bairros dos subúrbios de Estocolmo; tudo terá começado com uma operação antidroga da polícia sueca, que acabou por ter de disparar munições verdadeiras de sobre "manifestantes" que queimaram dezenas de automóveis.
  • [01m18s] Estocolmo é a cidade com mais ataques sexuais da Europa.
  • [01m29s] As violações são tão frequentes que os violadores até se riem das suas vítimas enquanto elas telefonam à polícia (com um exemplo concreto no vídeo, que não é o único do género).
  • [01m46s] Até o governo turco já fez campanhas publicitárias a alertar os seus cidadãos para os problemas de segurança que eles podem encontrar se viajarem para a Suécia.
  • [02m05s] Uma equipa de televisão foi até aos subúrbios suecos para mostrar que eram seguros... e acabou por ser "enriquecida"!
  • [03m00s] Um realizador é agredido num bairro predominantemente muçulmano apenas por perguntar aos residentes porque é que eles não queriam ser filmados. 
  • [03m51s] Como as ambulâncias são frequentemente atacadas nos subúrbios, os técnicos da saúde estão a pedir ao governo que lhes forneça equipamento antimotim.
  • [04m05s]55 "no-go zones" na Suécia, i.e. áreas onde até a polícia tem de tomar precauções especiais antes de poder entrar... e acaba por ser quase sempre atacada pelos "moradores".
  • [05m12s] Malmö, a cidade de maioria muçulmana da Suécia, já tem uma taxa de homicídios superior à de Paris e à de Londres.
  • [05m31s] Torsten Elofsson, um chefe da polícia reformado que trabalhou durante 42 anos na polícia de Malmö, disse que os imigrantes constituem a maioria das pessoas que são detidas na cidade. Ele também disse que as explosões e os ataques de granada são uma forma de intimidação rotineira em Malmö.
  • [06m14s] 53% dos prisioneiros a cumprir sentenças de longo prazo na Suécia têm um background estrangeiro.
  • [06m24s] Outro veterano da polícia sueca, o investigador Peter Springare, que serviu na polícia sueca durante 47 anos, disse que quase todos os suspeitos envolvidos em crimes violentos se chamava Maomé ou outro nome islâmico.
  • [06m36s] Menos de 500 dos 163 mil "requerentes de asilo" que chegaram à Suécia em 2016 tem um emprego.
  • [06m49s] Metade dos desempregados da Suécia são estrangeiros.
  • [06m57s] 58% das contribuições da Segurança Social sueca vão para os imigrantes.
  • [07m01s] A bandeira do Estado Islâmico é legal na Suécia e os combatentes que regressem do Médio Oriente poderão vir a ter direito a receber apoios de "integração social".
  • [08m23s] Os mé(r)dia ocidentais dizem que o crime na Suécia tem diminuído. É falso! É Fake news! A violência letal aumentou +29% desde 2014. Os crimes sexuais duplicaram desde 2012. A violência envolvendo uso de armas de fogo aumentou +84% nos últimos 9 anos.
  • [09m03s] As autoridades suecas decidiram deixar de divulgar a identidade étnica dos criminosos; o Sr. Watson acha que o facto de os imigrantes estarem grosseiramente sobre-representados nas estatísticas do crime (relatório de 2015) poderá ter alguma coisa a ver com isso. Por exemplo, nesse relatório podia ler-se que a probabilidade de um imigrante violar é 5,5 vezes maior do que a a probabilidade de um nativo violar.



3. Nigel Farage: «Os média estão errados acerca da crise de imigração sueca»; o Sr. Farage também denuncia a hipocrisia dos mé(r)dia ocidentais:
  • [00m47s] Há um acordo entre os jornalistas suecos para nunca divulgar a identidade étnica ou religiosa dos criminosos.
 

6 comentários:

Leitora disse...

Sabe q antigamente eu até tinha pena dos suecos... mas depois de observar o comportamento de alguns deles, parei de ligar! Ta aí um lugar que eu não gostaria de conhecer, parece ter mais esquerdista por metro quadrado do que qualquer outro lugar do mundo! Preferiria fazer um safari na África ou conhecer um lugar que seja vibrante e assuma sua vibrância. Mas enfim, é uma amostra de que o Multicultaralismo e racialismo não dão certo, e não dão certo em nenhum lugar do mundo ! O Brasil é uma prova disso! Em nenhum lugar as pessoas estão satisfeitas, nem mesmo os escuros, que vivem reclamando de racismo e outras 500 coisas mais... Acho que deveríamos ver o multiculturalismo como uma experiência que ocorreu nos últimos séculos especialmente em alguns países da Américas, assim como nas últimas décadas na Europa, um experimento que foi feito pela primeira vez no mundo e analisar seus resultados. Bem, os resultados mostram que não dá certo ! Portanto, deveríamos lidar com isso. Não há em nenhum lugar prova de que o multiculturalismo e multiracialismo funcionam ou dão certo. Sempre há choques e problemas.

Bilder disse...

Check http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/lei-que-permitia-transexuais-escolherem-casa-de-banho-revogada-por-trump-125722 mais um "tiro" nas "amplas liberdades" pós-modernas.Aposto que na Suécia são contra mais esta medida política do novo presidente americano.

Afonso de Portugal disse...

Leitora disse...

«Sabe q antigamente eu até tinha pena dos suecos... mas depois de observar o comportamento de alguns deles, parei de ligar! Ta aí um lugar que eu não gostaria de conhecer, parece ter mais esquerdista por metro quadrado do que qualquer outro lugar do mundo!»

A Suécia é um bom exemplo daquilo que acontece quando as pessoas de uma comunidade ficam em silêncio durante muito tempo. O silência transforma-se numa paz podre, um ambiente em que toda a gente sabe o que está mal mas ninguém se atreve a apontar o dedo. O mais assutador é que isso pode acontecer em qualquer país da Europa. Os europeus de hoje em dia tem medo de tudo e mais alguma coisa, raramente dizem o que realmente pensam! A não ser os de esquerda, é claro... esses dizem tudo e mais alguma coisa.


«Não há em nenhum lugar prova de que o multiculturalismo e multiracialismo funcionam ou dão certo. Sempre há choques e problemas.»

É verdade, mas as elites que promovem o multoculturalismo não querem saber se dá certo ou não. O que elas querem é acabar com as fronteiras e maximizar o seu proveito económico. As consequências ficam para nós, o "povinho".


Bilder disse...

«(...) mais um "tiro" nas "amplas liberdades" pós-modernas. Aposto que na Suécia são contra mais esta medida política do novo presidente americano.»

Eu não tenho a menor dúvida! Agora resta saber o que é que os juízes corruptos dos EUA vão fazer a respeito da anulação da lei. Eu não me surpreenderei se aparecer um juiz federal a reverter a anulação já na próxima semana...

Bilder disse...

A Europa hoje parece de certa forma uma maioria silenciosa(tal como no Portugal descrito por Spinola)devido aos vários condicionamentos de ordem psico-emocional(não quero desenvolver mais pois não especialista)que impedem as pessoas de discutir os assuntos livremente(e isto dezenas de anos depois de uma tal de "revolução" a favor da liberdade em geral e da liberdade de expressão em particular,sendo que na Europa em geral é suposto haver a tal liberdade desde 1945).

Fernando Liz disse...

a "Leitora" tem toda a razão e disse tudo, nada a acrescentar :(

Afonso de Portugal disse...

Bilder
«(...) devido aos vários condicionamentos de ordem psico-emocional(não quero desenvolver mais pois não especialista)que impedem as pessoas de discutir os assuntos livremente»

O problema é que não são só condicionamentos de ordem psico-emocional, caro Bilder. Há gente a ser multada, despedida e até presa por falar contra a imigração!


Fernando Liz disse...
«a "Leitora" tem toda a razão e disse tudo, nada a acrescentar :(«

Pois! Eu já só queria que os portugueses aprendessem com o exemplo dos suecos, mas está realmente difícil.