quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Mais uma nojice da Cáritas...


«A Cáritas Portuguesa angariou, em duas semanas, mais de 11.700 euros para apoiar "refugiados" sujeitos ao frio extremo no leste e sul da Europa e espera contributos das empresas para chegar aos 32.500 euros de donativos.


Em comunicado, a organização ligada à Igreja Católica informa que encerrou hoje a campanha nacional "Levo calor aos refugiados", lançada no dia 18 de Janeiro, e que permitiu angariar 11.717,75 euros.

Tratou-se de uma "campanha de curto prazo, dada a urgência da situação vivida pelos "refugiados" no leste e sul da Europa", sujeitos a frio extremo, com temperaturas a alcançar 20 graus negativos, e "que veio agravar as já difíceis situações de vida daquela população"

Ou seja, 44 217,75 € para ajudar gente que não é portuguesa, quando há tantos portugueses a precisar de ajuda!!!

____________
Ver também:

Inatel lança projecto para dar formação e emprego a "refugiados"
Igreja Católica apela aos Portugueses para que se vistam de branco pelos imigrantes
Mais uma da Igreja Católica "tuga"...Mais uma intervenção surreal do Marcelinho da "direitinha"
Continua o choradinho hipócrita... Para que servem afinal as ONGs?
Director da AI diz que a imigração "não pode ser vista como uma questão de números"
Onze ONG juntam-se para impedir o fim da "selva" de Calais!!!
«A Europa deve "construir uma sociedade mestiça"»
ONGs continuam a sua guerra contra a soberania das nações
O escroque Bergoglio volta a exigir aos outros o que ele próprio não faz
Cardeal Patriarca de Lisboa decide dar uma de Bergoglio!
Traição total: quase 100 autarquias "tugas" querem acolher os "refugiados"!
OIM diz que a prioridade da UE face à imigração deve ser "salvar vidas"
Pergunta: para que servem afinal as ONG?...

4 comentários:

Dr. No disse...

Até parece que não existem portugueses e portuguesas sem-abrigo, sujeitos ao frio e à chuva de Portugal.
E mesmo dentro de casas portuguesas há gente a morrer de frio. Façam favor de ler, cortesia do país hermano:
http://elpais.com/elpais/2017/01/27/opinion/1485544274_318889.html

Afonso de Portugal disse...

Quase morremos de vergonha ao ler esse artigo. Ainda por cima, é absolutamente certeiro quanto às causas do problema:

«No solo es la casa, la electricidad es la más cara de Europa pues su factura está recargada casi en un 50% por tasas y tasinhas, como la de la televisión pública. Cerca de 700.000 portugueses se han acogido a la tarifa social de electricidad, con un descuento del 33,8%; eso supone cerca del 20% de los hogares de todo el país.»

Muito obrigado Dr. No! Vou aproveitar para fazer uma posta amanhã!

Dr. No disse...

O que me chocou foi isto:

¿dónde se mueren los portugueses de frío? En su casa, en su cama, con calcetines y envueltos en mantas.

Chocou-me porque eu passo frio em casa. Graças a Deus, eu não tenho problemas financeiros em gastar luz em aquecedores (não tenho gás, ar condicionado nem aquecimento central) mas só aqueço uma sala e um quarto, o resto fica frio. Preocupo-me tanto os velhotes...

Afonso de Portugal disse...

Eu, infelizmente, já tinha conhecimento desta realidade. Na faculdade tive vários olegas estrangeiros, alguns do Centro e do Norte da Europa. Todos se confessaram impressionados com a falta de qualiadde das casas portuguesas, em termos de isolamento térmico. Um alemão confessou-me mesmo: "Nunca senti tanto frio como aqui no Porto. Na Alemanha só temos frio quando andamos na rua. Aqui temos frio sempre!"

Já é surreal que se morra de frio num país como o nosso. Mas que sejamos precisamente o país da Europa onde mais se morre de frio é absolutamente terceiro-mundista!