sábado, 21 de janeiro de 2017

Um punhado de marxistas tristes e antidemocratas...


«Mais de uma centena de pessoas, maioritariamente mulheres, concentravam-se hoje junto da Embaixada dos Estados Unidos, em Lisboa, para protestar contra o novo presidente Donald Trump, que tomou posse na sexta-feira Vernes.

O protesto, que acontece no âmbito de um movimento internacional, conhecido como a "Marcha das Mulheres", vai ocorrer hoje em Lisboa e noutras quatro cidades portuguesas (Porto, Coimbra, Braga e Faro).

Alinhados junto ao passeio da reapresentação diplomática norte-americana, alguns cartazes exibiam frases de contestação contra o novo presidente da Casa Branca.»

Pois é.,. a Democracia é muito gira, mas só quando serve os interesses desta escumalha! Com que direito é que um punhado de vacas marxistas organiza uma "marcha das mulheres", como se falasse em nome de TODAS as mulheres?!

Agora imaginem, caros leitores, que um grupo de cerca de cem pessoas tinha protestado a eleição do mulato Merdama... dificilmente os mé(r)dia noticiariam e, se noticiassem, seria apenas para denegrir os manifestantes.

5 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Um bando de idiotas úteis...

Anónimo disse...

"Com que direito é que um punhado de vacas marxistas organiza uma "marcha das mulheres", como se falasse em nome de TODAS as mulheres?!"

Com nenhum! por isso é que mesmo numa cidade tão vermelha (politicamente) e negra (demograficamente) como Lisboa só estiveram cerca de uma centena de almas :D

Para uma manifestação sem previsão de gente violenta do contra do outro lado e ainda por cima numa capital "cosmopolita" esse circo foi um falhanço total.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«Um bando de idiotas úteis...

Mesmo! O grande problema é que os mé(r)dia se fartam de lhes dar publicidade!


Filho da Truta disse...
«Para uma manifestação sem previsão de gente violenta do contra do outro lado e ainda por cima numa capital "cosmopolita" esse circo foi um falhanço total.»

Bem visto! Isso é um sinal de esperança... até porque muitos destes "manifestantes" podem muito bem ser agitadores profissionais!

Dr. No disse...

Podiam fazer o protesto à frente da embaixada da Arábia Saudita, país que apedreja as mulheres até à morte e financiou com milhões de dólares a campanha eleitoral da Hilária Clinton.

PALHAÇONAS.

Afonso de Portugal disse...

Ah, mas isso não seria "moderno", nem "progressista", pá! Além de que o Islão é a "religião da paz" e isso de a Arábia Saudita ser um país onde a misoginia é uma instituição de Estado é uma teoria da conspiração dos nacionalistas!!! Basta ver que a Arábia Saudita faz parte do Conselho dos Direitos Humanos da ONU e tudo, pá!!!