sábado, 21 de janeiro de 2017

Sobre o que está realmente em causa nos protestos anti-Trump


    Diz aqui que os protestos contra o Presidente Trump estavam previstos para mais de 60 países. É curioso que os jornalistas da agência Lusa, que nos presentearam esta "notícia", não se apercebam que este número é mais uma confirmação daquilo que os Nacionalistas têm vindo a dizer: Trump respresenta o confronto das nações e dos povos contra a tirania globalista; e o facto de que as forças que protestam contra ele estão a actuar de forma concertada em tantas nações ao mesmo tempo, é mais uma prova disso mesmo.

E quem tiver dúvidas desta realidade apenas precisa de olhar para os cartazes empunhados hoje  em Lisboa pelos "democratas" anti-Trump:




Numerei os cartazes que me parecem mais sintomáticos:

1. "Transfeministas Anti-Trump" (com o símbolo internacional correspondente)
2. "Quando machismo, racismo, sexismo, xenofobia estão no poder, podem estar em todo o lado!"
3a. "Opressão machista, não!"
3b. "Conas rebeldes contra a machocracia" (que classe!)
4. "Trump, não! Marx, sim!"

Ou seja, "direitos" LGBT, feministas (incluindo rameiras degeneradas), anti-racistas e o mais claro de todos, "Trump, não! Marx, sim!".  Resumindo e concluindo: esta gente só se representa a si própria e aos seus financiadores globalistas. Isto só pode surpreender quem andar realmente muito distraído!

3 comentários:

Dr. No disse...

Gostava de ouvir comentários das feminazis sobre isto:

https://vladtepesblog.com/2017/01/21/german-mep-women-do-not-feel-safe-in-germany-arab-men-in-groups-asking-if-i-want-to-fck/

Lura do Grilo disse...

Enfim uma colecção de desadaptados à sua própria natureza e que precisam muito de ajuda psiquiátrica.

Em Madrid foram 50! Em Washington Trump reuniu mais de 1.5 vezes pessoas que o ungido Obama. As marchas das sluts não chegaram a 1/3.

A América agora não é dedicada a ultra-minorias: encaixem.

Afonso de Portugal disse...

Anónimo Dr. No disse...
«Gostava de ouvir comentários das feminazis sobre isto«

A avaliar pelas manifestações anti-Trump, as feminazis dirão que as mulheres que se sentem inseguras são todas umas islamófobas!


Lura do Grilo disse...
«Enfim uma colecção de desadaptados à sua própria natureza e que precisam muito de ajuda psiquiátrica.»

Mas olhe que foram muito elogiados pelos nossos mé(r)dia! Até a Maria João Marques, a "islamófoba" do Observador da "direitinha", elogiou as manifestações! A falta de coerência dos neoliberais nunca deixa de me surpreender...