sábado, 21 de janeiro de 2017

Paul Joseph Watson: «Idiotas reagem ao [dia da] inauguração de Trump»


    Depois de algumas semanas de paragem, o grande Paul Jospeh Watson (Infowars) regressa com um vídeo cujas imagens não vereis na esmagadora maioria dos grandes mé(r)dia ocidentais. Porque esta é a verdadeira face do esquerdalho: a intolerância, a intimidação, a censura e o recurso à violência quando tudo o resto falha.

3 comentários:

Dr. No disse...

Trump aconteceu porque:
http://blogs.spectator.co.uk/2017/01/trump-how-did-this-happen/

Anónimo disse...

Caro, hoje está a ser daqueles dias em que não consigo sair da internet, isto está a ficar cada vez melhor, olhe mais uma do já mais que supra-citado pasquim:

https://www.publico.pt/2017/01/21/mundo/noticia/a-marcha-contra-trump-transformouse-num-festival-pela-democracia-1759214

"Uma imensa mancha cor de rosa inundou a baixa de Washington. Centenas de milhares de homens e mulheres dançaram, cantaram, gritaram palavras em defesa dos direitos civis no mesmo sítio onde um dia antes Donald Trump se tornou presidente da América. É a democracia a acontecer, disse quem lá foi."

Atiram os foguetes, fazem a festa e apanham as canas :D Os auto-proclamados defensores da democracia estão mais doidinhos que a malta de Raqqa, esta gente está num processo de auto-convencimento de que o totalitarismo deles é a única forma de democracia possível e já nem tentam disfarçar.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

Dr. No disse...
«http://blogs.spectator.co.uk/2017/01/trump-how-did-this-happen/»

Muito bom! O Esquerdalho não percebe que a vitória de Donald Trump é sobretudo uma vitória da luta dos americanos pela sua autodeterminação. Esse artigo, embora escrito em tom satírico, explica como vários pequenos actos de totalitarismo somados deram origem a uma grande reacção!

Filho da Truta disse...
«Uma imensa mancha cor de rosa inundou a baixa de Washington. Centenas de milhares de homens e mulheres dançaram, cantaram, gritaram palavras em defesa dos direitos civis no mesmo sítio onde um dia antes Donald Trump se tornou presidente da América. É a democracia a acontecer, disse quem lá foi.»

Curiosamente, ontem vimos uma fotografia aérea da área em redor da inauguração. Aí sim, viam-se centenas de milhares de pessoas. Já hoje, os mé(r)dia como o Al-Público querem fazer-nos acreditar que ainda estiveram lá mais pessoas, sem contudo nos mostrarem uma única fotografia convincente! :)


«esta gente está num processo de auto-convencimento de que o totalitarismo deles é a única forma de democracia possível e já nem tentam disfarçar.»

Mas é que não tenha dúvidas, caro FdT! Eles convenceram-se da sua superioridade moral. Eu próprio, que esperava esta reacção, estou chocado com a dimensão do fenómeno. Receio que isto assim já só possa acabar mesmo muito mal!