terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Na Galiza (Espanha): "maluquinho" dispara em supermercado e grita Allahu akbar!


     Já foi na última quarta-feira no último Mércores (11-Jan), mas vale sempre a pena recordar que as "doenças mentais" também andam aqui perto. 

Um muito obrigado! ao Dr. No por nos ter trazido esta notícia vibrante:

«Um adepto da "religião de paz" maluquinho abriu fogo num supermercado enquanto gritava 'Allahu Akbar' [traduzido frequentemente por "Alá é grande", mas que significa realmente "Alá é o maior de todos" ou "Alá acima de todas as coisas", um diferença subtil, mas muito importante].

«Tudo aconteceu num supermercado da cadeia Mercadona, em Ourense, na Galiza. (...) Testemunhas garantem que o homem gritou "Alá é Grande" quando entrou com uma caçadeira dentro do supermercado da cadeia Mercadona. Fez pelo menos quatro disparos. Um dos tiros foi dirigido a um agente da polícia que tentava neutralizar o suspeito. Tentou roubar o dinheiro de uma das caixas.»

 Um corredor da tal superfície comercial, visivelmente enriquecido...

«O agente, à paisana e fora de serviço, aproximou-se do suspeito sem chamar a atenção e quando o homem carregava a armacom mais dois cartuchos, identificou-se e, com a sua pistola na mão, levou o alegado atirador entregar-se à polícia, conta o diário La Voz de Galicia. O homem terá atirado mais duas vezes antes de ser imobilizado pelo agente no local. Pouco depois chegava o Corpo Nacional da Polícia, que levou o suspeito. O homem, segundo o La Vanguardia, não mostra arrependimento e não quer falar sobre o sucedido.

O alegado atirador é um homem na casa dos 30 anos, de origem basca. Sofre de problemas psicológicos e vive na proximidade do supermercado.»

Ouviram?... O homem sofre de "problemas psicológicos", pá! Não se ponham a pensar que isto teve alguma coisa a ver com o Islão, hããã!!! Não tem nada a ver, carago! Isto de gritar 'Allahu Akbar' não tem nada a ver com Islão, seus preconceituosos!!! É apenas um grito de guerra, assim como "hasta la victoria siempre" ou "Olé, Porto, olé!"...

2 comentários:

Anónimo disse...

homem na casa dos 30 anos, de origem basca.

um convertido? alguem me confirma??

FireDejecto

Afonso de Portugal disse...

Por acaso também estranhei... como ainda não vimos fotos do caramelo, suspeito que estamos perante um "basco" e não de um basco, se é que me faço entender!