quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Jovens mulheres alemãs descrevem a sua vida na nova Alemanha de Mer(d)kel


     Desde a loira que passou a andar sempre de chapéu para esconder a cor do seu cabelo, até à morena que deixou de usar vestidos "provocantes" ou a andar de bicicleta, passando pela inevitável garrafinha de gás pimenta, o novo melhor amigo da mulher alemã.


São histórias da nova Alemanha de Angela Mer(d)kel, a ex-Stasi que torna tudo mais vibrante, contadas pelas mulheres que ela traiu. Para ler no Portas de Viena.

7 comentários:

Dr. No disse...

Esta notícia é revoltante:

http://madworldnews.com/syrian-refugees-hookah-shop-cops/

Afonso de Portugal disse...

É de facto revoltante, mas está longe de ser surpreendente! Ao escancararem as fronteiras dos seus países e incentivarem a vinda desta "gente", os europeus estão, na prática, a convidar estes "pobres coitadinhos" a escravizar sexualmente as suas mulheres.

Os suecos então, mete-me particularmente nojo! É-me muito difícil ter pena deles. Têm a mania que são superiores aos outros por "ajudarem" os "requerentes de asilo" e depois, claro, acabam sempre por ser devidamente "enriquecidos". Quantos suecos cosmopolitas e "bem-pensantes" não terão passado por essa loja e fumado uma hooka em nome da tolerância e da diversidade?

Afonso de Portugal disse...

Ah, ia-me esquecendo do mais importante: obrigado, caro Dr. No! :)

Anónimo disse...

http://madworldnews.com/syrian-refugees-hookah-shop-cops/

De facto esta é particularmente revoltante! de fazer qualquer pessoa normal ter vontade de vomitar. No entanto convém perguntar se é mesmo verdade, grande parte das noticias que os mídia dizem ser "fake" são verdadeiras mas algumas acontece que de facto são falsas e convinha sempre que possível tentar ao máximo verificar a verdade das fontes, até porque os cabrões dos mídia podem começar a ir aos sites e blogs nacionalistas, tentar descobrir a veracidade de certas noticias e se apanham alguma particularmente sórdida mas que seja falsa, passam da choradeira habitual para um ataque mais feroz e cirúrgico do género "estão a ver esta noticia racista? é faaaalsa" de forma a legitimar a censura junto da opinião publica. Cuidado com isso!

Em todo o caso se tiver mesmo acontecido não é de admirar e se não tiver acontecido hoje acontecerá de certo amanhã!

"Os suecos então, mete-me particularmente nojo! É-me muito difícil ter pena deles. Têm a mania que são superiores aos outros por "ajudarem" os "requerentes de asilo""

Não aconteceu comigo mas conto-lhe esta história verídica (se é que já não o fiz antes): este verão um amigo meu português que estava de férias num hotel duma capital europeia, conheceu um grupo de alemães de Colónia, entenda-se: verdadeiros brancos germânicos, e um dos indivíduos do grupo disse estar muito satisfeito com a Merkel e que Portugal "devia receber mais refugiados"!!! :D Disse inclusivamente que vive próximo de um centro de refugiados e não tem problema nenhum com isso!

Como vê há malta CUCK de todo o tamanho! Até custa a acreditar que são descendentes daquela malta da 2ºguerra mundial...passaram quase do 8 ao 80

O meu amigo só lhe respondeu que os "refugiados" preferem ir para a Alemanha e para a Suécia que para Portugal...

Ass: Filho da Truta

Afonso de Portugal disse...

Filho da Truta disse...
«No entanto convém perguntar se é mesmo verdade, grande parte das noticias que os mídia dizem ser "fake" são verdadeiras mas algumas acontece que de facto são falsas e convinha sempre que possível tentar ao máximo verificar a verdade das fontes»

Sem dúvida! Eu procuro sempre verificar se há pelo menos um jornal credível que tenha publicado a notícia. Mas nem isso é segurança absoluta: ontem, o Dinheiro Vivo publicou uma notícia falsa que dizia que o Twitter pretendia encerrar a conta do Donald Trump. Eu desconfiei logo que era bom demais para ser verdade e a confirmação da falsidade veio pouco depois, por uma leitora brasileira.

O problema, para além da nossa falta de tempo para escrutinar tudo o que nos vem parar às mãos, é que algumas notícias são tão graves que nunca serão divulgadas pelos grandes mé(r)dia, apenas serão publicadas nos canais alternativos. No caso da notícia trazida aqui pelo Dr. No, a notícia foi originalmente publicada pelo Fria Tider, que é próximo dos Democratas Suecos. Mas se não a tivesse visto em mais lado nenhum, eu não a publicaria.


«Como vê há malta CUCK de todo o tamanho! Até custa a acreditar que são descendentes daquela malta da 2ºguerra mundial...passaram quase do 8 ao 80»

Sim, sim... aliás, as últimas sondagens apontavam para um aumento das intenções de voto na Mer(d)kel. O mais provável é que esses alemães sejam de centro-direita e vivam confortavelmente. Há pessoas que só aprendem a lição quando a desgraça lhes bate à porta!

Dr. No disse...

Eu também fiquei "com a pulga atrás da orelha" quando li a notícia revoltante: era tão sórdida que parecia retirada de uma história ou filme de terror. Vi que tinha 2 links suecos, mas como não compreendo a língua, não pude confirmar a fonte. Ainda bem que o Afonso o fez.

Afonso de Portugal disse...

Nestas coisas nunca se pode ter a certeza absoluta de que a notícia é mesmo verdadeira. Mas uma coisa é certa: mesmo que algumas das notícias que nós divulgamos na blogosfera nacionalista sejam falsas, a esmagadora maioria não é falsa! E essa esmagadora maioria não é mostrada nos nossos mé(r)dia que, comprovadamente, já publicaram notícias falsas e que demonstram parcialidade ao esconder os abusos cometidos pelos iminvasores!