terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Acácio Pereira: um típico representante da elite apátrida e mundialista


     Um muito obrigado! ao Bilder por nos ter trazido aqui este comentário do Presidente do Sindicato dos Inspectores do SEF, Acácio Pereira. Trata-se de um exercício de puro relativismo e demagogia pró-iminvasão, que padece dos problemas argumentativos já clássicos, como veremos adiante.

«Os recentes acontecimentos envolvendo actos ilícitos com estrangeiros residentes em território nacional – amplamente noticiados, mas uma percentagem muito pequena - levantam uma questão importante e que é nosso dever responder. Podem obter residência legal em Portugal indivíduos que posteriormente se venham a revelar criminosos ou perigosos? Obviamente que sim! Os seres humanos são cheios de virtudes e defeitos, vícios e vaidades, são cumpridores e não cumpridores, independentemente do sítio onde vivem.  São iguais em todos os cantos do nosso planeta. Por isso todos os cidadãos, independentemente da sua origem, têm o mesmo grau de propensão criminal.

Manipular esta realidade é perigoso. Porque é demagogia populista ou infantilidade de pensamento. Conceder o direito de residir no nosso país, um estado de direito democrático, está sujeito, exclusivamente, ao cumprimento do princípio basilar da legalidade. Nenhum outro factor importa. No mundo global que o presente desenha existirá uma perfeita igualdade entre nacionais e estrangeiros. E a única forma de preparar o futuro é apostar em políticas de integração e em estruturas policiais ágeis, eficientes e capazes de minimizar os riscos

Falácia número 1, logo a abrir o 1º parágrafo: "amplamente noticiados, mas uma percentagem muito pequena"; uma percentagem muito pequena do quê, exactamente? É que, se for dos crimes em território nacional, como se dá a entender, é natural que seja uma percentagem muito pequena, uma vez que os refugiados constituem uma percentagem muito pequena da população residente! Isto é a verdadeira lógica da batata! O que é preciso, Sr. Acácio, é comparar a percentagem de crimes da população estrangeira com a percentagem de crimes da população nacional!

Falácia nº2: "Os seres humanos são cheios de virtudes e defeitos, vícios e vaidades, são cumpridores e não cumpridores, independentemente do sítio onde vivem." Ai é, Sr. Acácio? Então porque é que o índice de percepção da corrupção varia tanto entre países? E porque é que tende a ser pior nos países do terceiro-mundo? Explique-nos lá, se fizer o favor!!!

Falácia nº 3: "Por isso todos os cidadãos, independentemente da sua origem, têm o mesmo grau de propensão criminal." Deve ser por isso que os negros e os muçulmanos estão grosseiramente sobre-representados na população prisional do Ocidente, não é Sr. Acácio? É por isso que, por exemplo no Reino Unido, a população prisional muçulmana cresceu uns assombrosos 200% nos últimos 15 anos, certo? Deve ser por isso que, Alemanha, os "refugiados" cometeram 780 crimes por dia nos primeiros seis meses de 2016 certo? Ou que as cidades norte-americanas onde os número de homicídios mais cresceu sejam precisamente as mais mestiças, certo? Ou que as cidades mais violentas do mundo sejam as mais multrraciais, certo? Ou que a explosão da criminalidade no Reino Unido tenha coincidido precisamente com o advento da implementação de políticas multiculturalistas, certo? Ou que os negros cometam a maioria do crime violento nos EUA, certo? Ou que um em cada cinco muçulmanos "britânicos" simpatizem com o Estado Islâmico, certo? Ou que, de meia em meia-hora, seja assassinada uma pessoa nas capitais estaduais do Brasil, certo? CERTO?!?!?

Sabe qual é a melhor parte, Sr. Acácio? É que eu tive de recorrer a estatísticas de outras partes do mundo porque as autoridades portuguesas nem sequer têm a integridade de divulgar a criminalidade por raça, etnia e religião, como acontece por exemplo nos EUA. Vocês são tão covardes e demagogos que nem isso são capazes de fazer e depois ainda têm o descaramento de querer discutir seriamente a criminalidade por local de origem! Tenham mas é vergonha na cara, todos vocês!!!

Mas olhe, estamos de acordo numa coisa, Sr. Acácio, manipular e escamotear a realidade da criminalidade é realmente perigoso. Eu até diria mais, é criminoso! E mais lhe digo, Sr. Acácio, as últimas duas frases do seu texto não passam de uma fantasia! Nunca haverá -nem tem de haver!- igualdade entre nacionais e estrangeiros, a menos que pessoas como o Sr. Acácio a imponham à força, contra a vontade dos portugueses, ao jeito antidemocrático dos regime totalitários! As vossas "políticas de integração" têm falhado constantemente, sempre com prejuízo para os autóctones!  E, no caso dos muçulmanos, não existe integração possível, porque os muçulmanos não reconhecem  os membros das restantes comunidades como iguais!

Lamento, Sr. Acácio, mas contrariamente ao que julga, os portugueses não são parvos! E sabem perfeitamente que a realidade, contrariamente ao Sr. Acácio afirma, desmente categoricamente tudo o que  escreveu no seu texto.

7 comentários:

Anónimo disse...

"No mundo global que o presente desenha existirá uma perfeita igualdade entre nacionais e estrangeiros"

Isto diz tudo. O MUNDO GLOBAL QUE O PRESENTE DESENHA. Visionário este Acácio hein!! Mas onde é que já ouvimos isto antes? que nem vai haver diferença de raças porque vai ser criado um ser "híbrido" semelhante aos "egípcios" e merdas que tais etc etc Ah já sei! O Acácio andou na escola do Kalergi!

Mas como diria um certo filosofo brasileiro, com o qual não concordo em muita coisa mas que de vez em quando diz umas meias-verdades "os globalistas Ocidentais são tão idiotas que abriram as fronteiras dos seus países mas no Oriente continua tudo de fronteiras controladas"

Ass: Filho da Truta

Afonso de Portugal disse...

Pois é... os orientais, em especial os médio-orientais, ainda não compreenderam as maravilhas da diversidade! Só os ocidentais, que estão sempre na vanguarda, é que compreenderam! Mas ainda há esperança: quando os ocidentais ficarem tão "diversos" que ninguém os vai reconhecer, os orientais vão ficar roídos de inveja e perceber o seu erro! ;)

Bilder disse...

Entretanto o pastor chefe da Roma católica diz que precisamos de líderes na Europa(lol ou talvez não)http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/papa-afirma-europa-precisa-lideres-97461 A Europa precisa de líderes sim mas fortes e corajosos que defendam os povos e a civilização europeia.Não precisa de líderes fracos e corruptos como tem actualmente(nem precisa de pastores de rebanhos,sejam eles religiosos ou ideológicos).

Bilder disse...

Não sei se vão ficar "roídos de inveja" mas vão certamente ficar à vontade para invadir a Europa(tendo em conta o caos e a falta de coesão que tais sociedades mestiças causarão como já se pode constatar em França e nos states)se nada entretanto for feito para o evitar(e,como já o disse em outros posts,não vai haver solução a longo prazo no quadro dito liberal-democrático,mesmo que em alguns países assumam o poder os nacionalistas pois o regime continuará a ser a mesma coisa).

Afonso de Portugal disse...

Bem, se não houver solução pela via democrática, receio que não haja solução de todo. O poder militar estás quase nas mãos das pessoas que querem o fim do Ocidente. E não vão abdicar dele facilmente.

Quanto ao paspalho do Bergoglio, é a tristeza do costume, o escroque já não tem qualquer pudor em mostar a toda a gente que não passa de um mero lacaio da superclasse mundialista. Para além dessa notícia, o comuna jesuíta também protagonizou uma diatribe ridícula contra as "fake news"! Como se houvesse coias mais "fake" do que ele!...

Missy disse...

Esse senhor saiu-me ca um comuna que ate doi. Aquele "claro que sim!" partiu-me a alma. Incrivel como um criminoso possa ter tantos direitos como nos que cumprimos a lei!!! Nao contribui para o país, prejudica-o e tenho de o considerar como portugues? Eu quero é que apodreçam, bem longe, para não cheirar mal.

Ja pensaste em enviar esses teus comentarios diretamente ao senhor? Como da parte de um cidadao portugues que faz os seus descontos mas se calhar mais vale ir roubar...

Afonso de Portugal disse...

«Aquele "claro que sim!" partiu-me a alma.»

LOL Só faltou mesmo um "dãã" antes do "claro que sim" para ter sido épico! E depois estas pessoas ficam muito surpreendidas quando descobrem que uma parte significatvia do eleitorado os desprezam e vota nos "populistas"!


«Incrivel como um criminoso possa ter tantos direitos como nos que cumprimos a lei!!!»

Cada vez me convenço que os "direitos humanos" foram inventados para dar cobertura a este tipo de situações. O Reino Unido, por exemplo, já tentou expulsar vários criminosos islamistas, apenas para ser impedido pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. O argumento típico dso juízes do TEDH é que o Reino Unido não pode deportar pessoas para lugares onde os seus "direitos humanos" possam ser violados!


«Ja pensaste em enviar esses teus comentarios diretamente ao senhor? Como da parte de um cidadao portugues que faz os seus descontos mas se calhar mais vale ir roubar...»

LOL, estou convencido que não adiantar nada... conforme observou o Bilder, este género de pessoas não é sensível aos argumentos racionais, não por não ser capazes de raciocionar, mas porque escolhem adoptar a linguagem e a postura que maximiza as probabilidades de subirem na carreira!

É um bocado como os médicos americanos que acreditam no criacionismo. Eles sabem perfeitamente que o criacionismo é uma treta pegada, mas fingem que acreditam naquilo porque querem agradar às pessoas da sua comunidade.