segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Confirma-se: Marcelo apoia Costa na intenção de escancarar Portugal a todo o mundo lusófono


É esta a nossa "direitinha"... com "direita" destas, não precisamos de esquerda!

«O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta segunda-feira este Lues que a proposta que Portugal apresentará na cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) sobre mobilidade de cidadãos é "de concretização difícil, mas fazível". A proposta que o Governo português apresentará na XI conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP, que hoje começa em Brasília, "é uma proposta forte", disse.»

Olha para ele, todo contente com a ideia do Costa!
(ou isso, ou o efeito dos 'charutos' que fumou com o Fidel ainda não passou...)

«Questionado sobre eventuais reservas de outros Estados-membros da organização, nomeadamente Brasil ou Angola, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu: "Sou por natureza um optimista, embora realista. Todos temos a noção que é uma proposta ambiciosa, de concretização difícil, mas fazível".

Portugal vai defender medidas para promover a mobilidade dos cidadãos lusófonos na CPLP, nomeadamente a liberdade de fixação de residência, portabilidade dos direitos sociais, direitos de participação política e equivalência de diplomas. 

O chefe de Estado falava aos jornalistas após uma audiência com o Presidente brasileiro, Michel Temer, durante a qual abordaram a proposta portuguesa, em relação à qual Marcelo disse não ter encontrado "nenhum reparo de fundo", recordando que no quadro da União Europeia "tem havido uma aceitação da experiência da circulação de nacionais brasileiros no espaço europeu no período do visto, de 90 dias".

"Vamos ver como é que [a proposta portuguesa] é acolhida e em que termos", mencionou. Durante o encontro com Temer, Marcelo Rebelo de Sousa abordou também os aspetos ligados à cimeira e a "convergência dos pontos fundamentais da cimeira", nomeadamente a nova visão estratégica, que definirá o rumo da organização na próxima década. "Falou-se da importância da eleição de um secretário-geral das Nações Unidas [António Guterres], que foi apoiado de uma forma muito solidária pela comunidade lusófona", acrescentou. Temer e Marcelo Rebelo de Sousa debateram ainda as "relações bilaterais entre Portugal e Brasil, num tom muito amistoso e muito cordial". 

A XI conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP começa esta tarde em Brasília, estando Portugal representado ao mais alto nível pelo Presidente e pelo primeiro-ministro, António Costa. A organização reúne Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.»

Comentário do blogueiro: reparem bem, caros leitores, esta iniciativa obscena partiu inteiramente de Portugal, da classe pulhítica portuguesa! Não foram os brasileiros, nem os angolanos, nem os moçambicanos a propor a grandessíssima filha-da-putice que sublinhei a cor vermelha no texto da notícia, foram os nossos governantes portugueses!!! E, mais caricato ainda, se esta aberração não for para diante, será por oposição dos terceiro-mundistas, não dos portugueses!!!!!!!!!

Isto diz tudo sobre o estado actual de Portugal e da sociedade portuguesa: um país gerido por interesseiros e oportunistas, que é habitado maioritariamente por covardes desinteressados que não se preocupam minimamente com o futuro do seu país dos seus filhos! O que diriam os nossos gloriosos antepassados se nos vissem hoje? Matava-nos a todos, de tão enojados que ficariam!!!

____________
Ver também:

Marcelo visita Cuba e poderá até encontrar-se com Fidel!

2 comentários:

Vladek disse...

"Fazível"? Mas essa palavra existe?

Este merdas é um verme sem coluna vertebral, videirinho nojento, picareta de merda!

Afonso de Portugal disse...

Vladek disse...
«"Fazível"? Mas essa palavra existe?»

Também tive essa dúvida mas, segundo o que se diz aqui, é aceitável:

https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/fazivel-outra-vez/4639

Mas eu nem sequer gosto de "factível", prefiro "exequível".

Quanto ao Marcelinho, tudo o que dizes é verdade, é um vendido! Mas ainda tenho mais nojo das pessoas que votaram nele "por ser de direita"!