quinta-feira, 24 de novembro de 2016

"Andamos no comboio de coração nas mãos"


«Gangue de 20 jovens invadiu carruagem e esfaqueou rival dentro de composição cheia de passageiros.»

Aquele piso era muito azul e monótono! Felizmente, os "jovens" enriquecerem-no 
com um vermelho-vivo muito mais excitante... agora está muito mais vibrante!

Não vos posso dizer mais nada, caros leitores. O jornal onde fui buscar a informação que se pode ler acima decidiu esconder a notícia dos cibernautas, reservando-a para os leitores da sua edição em papel. Aquilo que já sabemos é que os grupos constituídos por dezenas de "jovens" costumam ser grupos de "minorias" étnicas. E quando se trata de grupos de "minorias" étnicas que atacam em carruagens de comboio, falamos quase sempre da linha de Sintra, ou outra via ferroviária da região da Grande Lisboa.

Mas pronto, lá teremos de ficar assim, a modos que sem saber...

A propósito, as pessoas que dizem que "andam com o coração nas mãos", têm votado em quem exactamente? É que esta situação já se arrasta há anos e não parece haver forma de os partidos do arco da tragédia (PS/PSD/CDS/CDU/BE) perderem as eleições! A quem quer mudar, não basta gemer, é preciso actuar!

13 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Foda-se, que isto cada vez tá pior. A africanização de Portugal soma a segue...

Lura do Grilo disse...

A rua e os subsídios são para os criminosos. A prisão da casa e do medo é para as pessoas honestas e que trabalham para os sustentar.

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«A africanização de Portugal soma a segue...»

Só parará no dia em que o povo português escolher o Nacionalismo!


Lura do Grilo disse...
«A rua e os subsídios são para os criminosos. A prisão da casa e do medo é para as pessoas honestas e que trabalham para os sustentar.»

Cada vez mais, meu caro! E olhe que isto ainda não é nada... quando a comunidade islâmica em Portugal começar a ganhar confiança é que vai ser!

Missy disse...

Costumava apanhar o comboio nessa linha na amadora, mas...sinceramente achei que me enriquecia culturalmente em excesso...por isso ha uns bons meses que dexei de o usar e faço mais uns kms ate ao metro, e ainda bem! Ja uma pessoa nao pode ir e vir do trabalho sem se preocupar que pode apanhar uma facada de gente tao interessante. Continua assim portugal, viva a segurança para quem trabalha e faz descontos para o rsi desta gentalha.

Afonso de Portugal disse...

Missy disse...
«Ja uma pessoa nao pode ir e vir do trabalho sem se preocupar que pode apanhar uma facada de gente tao interessante. »

O que eu não entendo é como o pessoal daí não se junta todo e faz alguma coisa! O que é que explica tanta apatia? É chocante! Angustiante, até! Ainda por cima, o PS e o PSD continuam a ganhar as eleições nesses concelhos! Então o povo não se revolta contra os autarcas e os deputados que têm permitido isto há anos (décadas)?!?!?

Não consigo entender como é que chegámos a este ponto. Por exemplo, há tantos valentões das claques aí na Grande Lisboa, porque é que eles não patrulham a linha!?!?

Missy disse...

Sinceramente começo a achar que quem vota neles é porque tem algo a ganhar: ou é reformado (viva o aumento fas pensoes), ou é "amiguinho do compadrio", ou recebe rsi, ou recebe subsidio ou...ou entao estou completamente errada e vivemvivemospais que tem asco a mudança e gosta da cepa-mesma-torta...

Afonso de Portugal disse...

Pois... eu confesso que gostava mesmo de perceber. Bairros problemáticos há em todas as grandes cidades de Portugal e até já temos algumas "no-go zones". Mas o que me choca no caso da linha de Sintra é estarmos a falar de várias zonas, onde os roubos e as agressões são recorrentes há já muito tempo.

Não duvido que haja muitos subsídio-dependentes por essas bandas, mas acho que isso não explica tudo. Em tempos, a CP quis divulgar imagens de vídeo onde se podia ver os "jovens" em acção em várias carruagens. Mas na altura existia uma aberração chamada "Alto Comissariado para Integração e Minorias" (hoje chama-se ACIDI - Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural) que impediu a CP de divulgar as tais imagens porque nelas apenas se viam "jovens"... e isso era "racismo"!

Enfim, receio bem que só poderemos mudar a sociedade quando mudarmos de políticos...

Bilder disse...

Eu acho que a malta da esquerda caviar não anda de comboio(e os da suposta direita tuga também não)e por isso só vão dizer algo diferente quando um deles for vitima.Quanto ao povinho acho que estão completamente anestesiados e preferem ficar a ver a desgraça e o fim da civilização no sofá da sala(incluindo os tais "nacionalistas" da bola)e assim não têm de tomar nenhuma acção concreta(pois isso dá trabalho e chatices e vai contra o nacional-porreirismo ,ou internacional-porreirismo,instalado).

Afonso de Portugal disse...

Eu não tenho quaisquer dúvidas de que o diagnóstico do Bilder é certeiro no que toca à malta da esquerda caviar, à direitinha e aos "nacionalistas de sofá". Mas caramba, há pessoas que têm de usar a linha todos os dias! Porque é que essas não se juntam todas e fazem alguma coisa?!

João José Horta Nobre disse...

O que é que vocês entendem por um "nacionalista de sofa"?

Afonso de Portugal disse...

Um "nacionalista de sofa" é um caramelo que se limita a mandar bocas na net, ou a fazer umas jantaradas com os amigos de vez em quando, sem contudo ter uma estratégia consequente para alcançar o poder. É a versão humana do cão que ladra mas nunca morde.

Exemplos (sobretudo o terceiro):

http://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2014/05/singularidades-da-blogosfera.html

João José Horta Nobre disse...

É que por momentos cheguei a pensar que também me considerassem a mim um "nacionalista de sofá". É que caso não saibam, eu tenho uma cicatriz que ganhei à paulada com um grupo de comunistas (e africanos...) que há uns anos me atacou a mim e a um colega espanhol em Coimbra. Aquilo foi porrada forte e feia, fui parar ao hospital todo encharcado em sangue e por sorte, aquela merda não deu processo judicial, mas também se desse, eu tinha a razão do meu lado, pois eu é que fui atacado pelos animais e não vice-versa.

Para além destas minhas aventuras físicas que pertencem ao passado, tenho uma participação muito activa no Mundo virtual onde sempre defendi Portugal e lutei contra os seus inimigos como posso. Se não ando nas ruas em manifestações e etc... é porque a minha vida profissional neste momento me impede de me expor mais do que já me estou a expor ao manter um blog.

Afonso de Portugal disse...

Ahahahahahaha, não! O JJHN apoia e vota no PNR, certo? Então, logo aqui, não se enquadra na descrição. O nacionalista de sofá é um indivíduo qu quer mudar o mundo sem fazer nada em concreto, apenas mandando umas bocas na net. É um lírico, mas acaba por ser perigoso para o movimento nacionalista porque pode arrastar outros para o seu gueto autista. O exemplo clássico é aquilo a que eu chamo os revolucionários da treta, indivíduos que sonham fazer uma grande revolção nacionalista sem exército, sem meios, sem logística e, pior de tudo, sem apoiantes!


«É que caso não saibam, eu tenho uma cicatriz que ganhei à paulada com um grupo de comunistas (e africanos...) que há uns anos me atacou a mim e a um colega espanhol em Coimbra.

Atenção, que andar à porrada só por si não é uma virtude! Sermos capazes de nos defendermos e às pessoas de quem gostamos é evidentemente uma coisa boa, mas o que não falta por aí é delinquentes das claques e skinheads degenerados capazes de mandar pessoas para o hospital num piscar de olhos... mas que, tal como os nacionalistas de sofá, não têm uma estratégia efectiva para tomar o poder! A maioria desperdiça os seus melhores anos em quezílias inúteis, depois vai para a prisão por uns anos e, se tiver sorte, acaba os seus dias a trabalhar como funcionário de uma indústria transformadora, sem nunca fazer avançar a causa nacionalista!

Neste momento, o grande objectivo dos nacionalistas é (ou, pelo menos, devia ser) travar a imigração. Só há uma forma de o fazer: conquistar o poder, mudar a constituição e as leis! Eu sou da opinião de que quem não partilha este objectivo, anda claramente a dormir!


«Se não ando nas ruas em manifestações e etc... é porque a minha vida profissional neste momento me impede de me expor mais do que já me estou a expor ao manter um blog.»

Mas ninguém lhe pede tanto, caro JJHN! Eu só peço que não percamos tempo a sonhar com utopias estúpidas (revoluções impossíveis ou, pelo menos, altamente improváveis), conversas da treta (o ZOG controla tudo, temos de passar o dia a falar em judeus, pá!) e anti-estratégias alucinadas (ai, eu não voto, porque isto tem de cair tudo para depois poder ser reerguido!).

De resto, o caro JJHN não é um nacionalista de sofá... acredite em mim, se fosse, eu já não estaria a falar consigo! ;)