terça-feira, 22 de novembro de 2016

A nossa "direitinha" modernaça: paz e amor, bródas!





Aqui o vosso blogueiro salienta a seguinte passagem:

«Ao radicalismo do discurso populista temos de saber contrapor o discurso radical do amor: da centralidade da pessoa, de toda a pessoa, independentemente da cor da pele, da religião, do género, da orientação sexual, da idade, da profissão, dos meios financeiros ao seu dispor. O discurso radical do amor não apenas tolera ou respeita cada um na nossa sociedade, ama-o na sua integralidade e plenitude, mesmo se não compreende, e procura encontrar a concórdia. É nessa concórdia que temos de nos empenhar ao nosso nível, nacional, certamente, mas também internacional.»

O anterior líder do CDS queria mais pensões para os velhinhos que nunca descontaram. A actual líder do CDS quer dar amor a toda a gente, "na sua integralidade e plenitude"! Se isto continuar assim, o próximo líder do CDS há-de querer legalizar as drogas duras...

5 comentários:

Rick disse...

Já nem sei o que será pior(tendo em conta a defesa de nossa sociedade e civilização)se o marxismo-cultural puro e duro se essa alucinação "franciscana" e social-liberal desta suposta direita(que o autor deste blog chama "direitinha").

Anónimo disse...

Que bonito, parecia o papa Chico. Eu (e concerteza a maioria dos que estão fartos do estado de coisa) também procuro a "paz" e o "amor" mas no seio da verdadeira Europa. A alogenidade em massa e a reproduzir-se como baratas não traz o "amor" nem a "paz" mas sim aparece para usurpar todas as riquezas (mateiriais e imatieriais) que existem na Europa. Dirão os do complexo de culpa que os europeus "também foram a outras terras "roubar", "genocidar" e "violar"" o que é mais uma razão para saber o que a casa gasta e para entender que quem está hoje na posição de "invadido" a ser roubado, violado e despojado do próprio território natural são os Europeus. Alguns, como os tais 7 que foram apanhados pela policia francesa esta semana, até o querem fazer explicitamente (e já fizeram) mesmo assim a Cristas faz de conta que não vê e que não sentem, e vem com discursos "hippies" para aquecer o coração de quem está com duvidas ou de quem de facto não quer proteger e arrumar a própria casa.

Ass: Filho da Truta

Afonso de Portugal disse...

Rick disse...
«Já nem sei o que será pior(...)se o marxismo-cultural puro e duro se essa alucinação "franciscana" e social-liberal desta suposta direita.»

Tenho feito essa pergunta a mim próprio várias vezes nos últimos dois anos e cada vez me convenço mais de que a resposta é a "direitinha". Com a esquerda, já sabemos o que esperar. Mas a "direitinha" tem conseguido enganar muita boa gente ao longo dos anos. Primeiro foi o Paulo Portas que dizia que queria controlar a imigração. Depois foi o Manuel Monteiro que dizia defender os valores cristãos. Já no séc. XXI, tivémos os presidentes Cavaco e Marcelo que, supostamente, iam condicionar a actuação e os abusos da esquerda. O primeiro nem sequer vetou o casamento guei e último quase parece um militante do PS, de tantas palmadinhas nas costas dar ao governo. Finalmente temos esta Cristas que é toda "peace and love".


Seria para rir se o eleiotado "tuga" não continuasse a dar-lhes tantos votos...


Filho da Truta disse...
«A alogenidade em massa e a reproduzir-se como baratas não traz o "amor" nem a "paz" mas sim aparece para usurpar todas as riquezas (mateiriais e imatieriais) que existem na Europa.»

Pois, mas a Cristas, como boa direitinha que é, dirá que os imigrantes enriquecem o país e a Europa. Aliás, essa é a tese prevalecente entre os nossos "capitalistas", quanto mais imigração, mais produtividade. E os cretinos chegam ao cúmulo de mentir, dizendo que todos os estudos atestam esta falsidade, quando há muitos outros estudos que apontam no sentido contrário, de que a imigrição sobrecarrega os recursos e o Estado Social dos países.

O 'xuxa' Correia de Campos disse na semana passada que "Portugal precisa de 900 mil imigrantes para crescer 3%". Ainda não apareceu ninguém da "direita" portuguesa a contestá-lo. A minha aposta é que não vai aparecer, eles estão todos no mesmo barco.

Missy disse...

Pronto pronto senhora cristas, o proximo grupo de jovens de etnia africana que me abordar na rua e me agredir (como ja aconteceu) vou responder com muito amor, beijinhos e talvez algo mais se quiser. Agora com licença que vou ali encomendar uma latinha de gas pim...er...do amor e da compaixao. Essa gente vive num mundo a parte, so pode. Devia de ser requesito trabalhar e ir para o trabalho de metro/comboio da linha de sintra sem segurança antes de ir mandar bitaites deste genero. Deve querer ser a proxima santa do país.

Afonso de Portugal disse...

Anónimo Missy disse...
«o proximo grupo de jovens de etnia africana que me abordar na rua e me agredir (como ja aconteceu)»

:| Eles já agridem mulheres e tudo!? Pôssa... nunca pensei que já estivéssemos nesse ponto! O pessoal do resto do país não tem a noção da descalabro. Até mesmo, que sou "racista", não tinha!


«Essa gente vive num mundo a parte, so pode.»

Não tenhas a menor dúvida! E depois ainda têm a lata de dizer que somos "desinformados" ou "pouco instruídos", quando os ignorantes são claramente eles!!!


«Devia de ser requesito trabalhar e ir para o trabalho de metro/comboio da linha de sintra sem segurança antes de ir mandar bitaites deste genero.»

Mesmo! Mas isso é só para nós, pessoas normais... basta ver que, há uns anos, o caramelo do Francisco Assis ficou muito indignado quando alguém sugeriu que o governo do Sócrates andava a gastar muito dinheiro em BMWs... "Se calhar queriam que andássemos de Renault Clio, não?!", protestou o douto senhor!

Não, senhor deputado, nós queríamos era que andasse de transportes públicos, isso sim!!!