quarta-feira, 12 de outubro de 2016

E agora uma boa notícia: o juiz Carlos Alexandre continuará à frente do processo Marquês!


      A autovitimização e a desonestidade dos amiguinhos nos mé(r)dia de nada serviram ao "engenheiro" (LOL) do "porreiro, pá!". Vá lá, ainda há alguma seriedade na justiça deste país!

«O Tribunal da Relação de Lisboa rejeitou esta terça-feira este Martes o pedido de afastamento do juiz Carlos Alexandre apresentado pela defesa de José Sócrates, por o considerar "infundado". A decisão teve como relator o juiz desembargador Cid Geraldo e como adjunta Ana Sebastião.

"O requerimento de recusa apresentado não demonstra que se verifica motivo sério e grave, adequado a gerar desconfiança sobre a imparcialidade subjectiva do juiz", refere o acórdão da Relação.

"Ai, que até me estou a sentir zonzo!"

(...) A Relação diz também não vislumbrar "nenhum pré-juízo condenatório, nem violação grosseira do especial dever, como juiz, de ser imparcial na avaliação objectiva, isenta e descomprometida da prova, nem violação do respeito pelo princípio da presunção de inocência, uma vez que a alegada insinuação carece de demonstração".

A decisão concluiu que não estão "demonstradas circunstâncias que possam revelar a quebra de imparcialidade subjectiva que, sendo do foro íntimo do juiz, tem de ser presumida até prova em contrário" e que "o melindre do requerente (José Sócrates) não pode constituir fundamento plausível, sério e justificadamente grave que inculque, sem qualquer reserva, dúvida sobre a imparcialidade do juiz visado".

A Operação Marquês conta com 12 arguidos, entre os quais José Sócrates, que esteve preso preventivamente mais de nove meses, tendo esta medida de coacção sido alterada para prisão domiciliária, com vigilância policial, a 04 de Setembro de 2015.»

____________
Ver também:

Sem comentários: