sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Diversidade a dobrar: gangues sul-americanos e máfias de leste roubavam casas em Portugal


Primeiro os sul-americanos:

«A Polícia de Segurança Pública deteve, esta quinta-feira este Joves à noite, dois homens e uma mulher por assalto a residências.

O trio de sul-americanos pertencia a um gangue que roubava habitações, sendo que alguns dos seus membros já tinham sido capturados em Agosto.

Neste caso, os três assaltantes foram apanhados em flagrante quando já se encontravam a furtar a segunda habitação consecutiva. Conseguiram fugir e foram perseguidos pelas autoridades, que acabaram por capturá-los.»

E agora os georgianos...

«O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) acredita ter dado um rude golpe numa rede internacional de roubos a casas, com a detenção de seis georgianos, já em prisão preventiva. Os assaltantes chegaram a Portugal com o intuito de recolherem informações sobre as forças de segurança e os alvos a atacar para, depois, concretizarem os furtos.

A organização criminosa é conhecida em vários países da Europa como a ‘Máfia dos Ladrões em Lei’. Com sede nas cidades de Moscovo, capital da Rússia, e Tbilissi, capital da Geórgia, o grupo introduziu-se em Portugal há vários meses. Os primeiros operacionais entraram no País legalmente, com vistos de turista com a duração de três meses.

Com dinheiro para se manterem durante várias semanas, os assaltantes seleccionavam as zonas do País que mais lhes agradavam para realizarem assaltos. Seguia-se a selecção dos alvos, normalmente apartamentos situados em zonas de luxo.

Até ao momento, e pelo que o SEF já revelou, foram assaltadas onze residências (uma em Lisboa e as restantes no Norte do País). O gangue roubou ouro, jóias e outros bens valiosos.

Segundo a investigação, todo o produto do roubo terá saído de Portugal, com destino às cidades-sede da rede internacional. Durante as buscas realizadas em Viseu, Ovar, Vila Nova de Gaia, Santa Marta de Penaguião e Peso da Régua, o SEF ainda conseguiu apreender algumas joias, documentos falsos e ferramentas usadas nos furtos.»

Comentário do blogueiro: desta vez, os universalistas tinham razão, os "imigrantes" vieram mesmo fazer aquilo que os portugueses não querem fazer! Muito cuidadinho, caros leitores, com as pessoas que rondam as vossas casas. Estas notícias estão a tornar-se cada vez mais frequentes... mantenham os vossos olhos bem abertos! E não hesitem em chamar a polícia em caso de suspeitas!

Sem comentários: