segunda-feira, 10 de outubro de 2016

"Assimilação" forçada na Grécia: polícia escolta crianças alógenas até à escola


«A polícia de uma aldeia do Norte da Grécia teve esta segunda-feira este Lues de escoltar crianças refugiadas até à escola devido a um protesto de pais contra um programa nacional de educação de imigrantes menores.

Cerca de 100 polícias formaram um corredor para permitir a chegada segura de cerca de 40 crianças sírias e afegãs à escola de Profitis, uma aldeia poucos quilómetros a norte de Salónica, segundo um jornalista da agência France-Presse no local.»



Alunos de Ruby Bridges, uma escola totalmente branca na cidade de Nova Orleães, são obrigados,
sob ameaça de armas, a aceitar a "diversidade", em 1960. Agora, está a acontecer na Europa!

«Um número semelhante de pais, que pouco antes tinha fechado a cadeado o portão da escola, protestava brandindo bandeiras gregas e gritando insultos aos dirigentes escolares locais.

"As nossas crianças vão ser violadas e, depois, quem assume a responsabilidade?", gritou um pai.

"Disseram-nos que estas crianças foram vacinadas, mas não acreditamos neles!", disse outro.

Cerca de 1500 crianças refugiadas começaram hoje a ir às aulas em 20 escolas de toda a Grécia, no primeiro dia de um programa do Ministério da Educação que prevê incluir a 10 mil refugiados e imigrantes menores até ao final do mês de Outubro.

A polícia informou que não houve incidentes semelhantes noutras escolas incluídas no programa, nomeadamente em Atenas e arredores e em Salónica e arredores. Segundo as autoridades, todas as crianças que participam no programa foram vacinadas.»

Comentário do blogueiro: agora o povo grego protesta, mas não é na rua que se protesta, é nas urnas! E, de preferência, bem ANTES de a situação chegar a este ponto! Além disso, quem elege governos de extrema-esquerda não pode esperar manter o seu país inviolado e as suas escolas etnicamente homogéneas! Nesse capítulo, tanto os gregos como os portugueses são ou, pelo menos, têm sido uma valente merda... e agora, estão a sofrer as consequências! Desgraçados dos seus filhos que as hão-de sofrer a dobrar!!!

____________
Ver também:

2 comentários:

Lura do Grilo disse...

Não são situações comparáveis.

Os negros americanos são americanos desde gerações e gerações: falam inglês, partilham valores americanos, têm a mesma religião, trabalharam na américa, combateram em guerras pela bandeira americana (como muitos negros no exército Português).

Na Grécia são para-quedistas que os odeiam, que não falam a língua, que não partilham cultura e valores, que se recusam a integrar e a respeitar.

Afonso de Portugal disse...

«Os negros americanos são americanos desde gerações e gerações»

Mas isso não implica que os brancos sejam forçados a aceitá-los nas suas escolas, caro Lura, ainda por cima sob a ameaça de armas pagas pelos contribuintes brancos!

Os negros foram forçados a ir para a América, é verdade. Foram explorados e abusados, também é verdade. Combateram as mesmas guerras e têm os mesmos direitos que os brancos, também é verdade. Mas nada disto exclui a possibilidade de exisirem de zonas exclusivas só para os brancos que não se querem misturar! E outras zonas só para os negros que querem continuar a ser negros, porque não? A América é um país tão grande!

Em relação à situação na Grécia, plenamente de acordo.