sábado, 24 de setembro de 2016

O Bloco e o PCP são diferentes, pá!


     «Os tradicionais papéis inverteram-se: o Parlamento confirmou o fim dos limites salariais dos gestores na Caixa Geral de Depósitos (CGD). Socialistas, Bloco de Esquerda, PCP e Verdes uniram-se para chumbar as iniciativas do PSD e do CDS para manter os tectos salariais dos gestores do banco público.»

"Temos de perder a vergonha de ir buscar dinheiro a quem está a acumular dinheiro,
a menos que se trate dos nossos amigalhaços da CGD, evidentemente!"

«A esquerda juntou-se para aceitar salários sem limite na Caixa Geral de Depósitos, uma posição diferente da que têm assumido perante "salários milionários" pagos pelos contribuintes. Posição que a direita fez questão de notar, durante o debate no plenário da Assembleia da República. "Numa economia de mercado, é crítico que haja reguladores capazes de se impor. O que justifica que administradores da CGD aufiram quatro ou cinco vezes mais do que o primeiro-ministro? Não se sentem envergonhados?", questionou o deputado do PSD Carlos Silva, dirigindo-se aos grupos parlamentares de PS, BE, PCP e PEV.

 O deputado Pedro Mota Soares não esqueceu a "hipocrisia que grassa nas bancadas da esquerda" relativamente aos gestores da CGD. Os partidos têm, contudo, outra visão sobre o limite de salários quando se discutem entidades reguladoras. O CDS entende que o vencimento mensal da administração não pode ultrapassar o do primeiro-ministro. Já o BE considera que a remuneração do presidente de um regulador deve ser equivalente à de um ministro. Ambas as propostas vão ser discutidas na especialidade. Para o PS, é o "início de um longo debate que é necessário ser firmado". 

O Bloco de Esquerda afirma que as propostas permitem "a redução das enormes desigualdades salariais no Estado e no País". Já o PCP diz ser necessário "alterar a situação escandalosa que foi provocada" pelo anterior Governo, que permitia a alguns reguladores auferirem salários de 16 mil euros mensais.»


Comentário do blogueiro: por aqui se vê a coerência destes desgraçados marxistas! Passaram a semana toda a defender o seu novo imposto sobre o património mas, quando chega a hora de dar de comer aos seus boys e girls, não há cá limites para a roubalheira!

Esta situação torna-se ainda mais obscena quando se leva em conta o estado em que se encontra a CGD, o "banco do estado" que em breve vai ser "recapitalizado" (eufemismo para "premiado por má gestão") com o dinheiro dos contribuintes portugueses!

É evidente que, neste caso concreto, os partidos da "direitinha" têm razão. Um gestor não deveria poder ganhar mais do que um regulador, pelo mesmo motivo que um polícia não pode ganhar mais do que um juiz. Se assim não for, será muito fácil corromper aqueles que fazem aplicar as leis e os regulamentos em vigor, como acontece sistematicamente nos países do terceiro-mundo. Isto não quer dizer que, evidentemente, os partidos da "direitinha" sejam melhores e não dêem de comer aos seus próprios boys e girls quando estão no poleiro... é precisamente por isso que é urgente dar uma opotunidade à única alternativa que existe, o Nacionalismo.

____________
Ver também:


O PCP é diferente, carago!...

2 comentários:

João José Horta Nobre disse...

As fuças que ela manda... medo... já vi ex-reclusos de Caxias com melhor aspecto.

Afonso de Portugal disse...

Acredite, caro JJHN! Um dos mistérios mais impenetráveis dos últimos tempos é haver pessoas que acham a Mortágua bonita! A gaja tem queixo e maxilas de homem, herdou o nariz do pai dela e mesmo andando sempre toda cheia de base consegue-se-lhe ver a acne e os restos do bigode! Ah, e nem pondo aquele rimel e eyeliner todo consegue ficar bonita!

Mas eu até percebo... quando o termo de comparação é a Cecília Honório, a Heloísa Apolónia ou a Odete Santos, a Mariana parece a Adriana Lima aos 25 anos! Eheheheh...