segunda-feira, 26 de setembro de 2016

No Reino Unido: mulher de 26 anos, mãe de 3 filhos, raptada e violada por um gangue de tarados muçulmanos


«Ó Profeta! Declaramos lícitas as mulheres cujos dotes haveis pagado 
e também aquelas que Alá te concedeu como despojos de guerra.»  

Uma mulher de 26 anos, mãe de três filhos, foi raptada e violada por um gangue de seis muçulmanos do Iraque, da Síria e do Barém. O crime ocorreu a 4 de Setembro de 2016 na cidade de Suderland (Noroeste de Inglaterra) e os seis violadores já foram detidos pelas autoridades.

Depois de uma noite de copos, a mulher em causa acordou numa casa desconhecida, cheia de cortes e nódoas negras, sem ter memória de como tinha ido lá parar. O inspector-chefe Paul Milner, da polícia local,  disse: «Sabemos que a mulher em causa esteve no centro da cidade de Sunderland na noite de sábado Sáturnes, antes de acordar num endereço desconhecido na Rua Peel, com cortes e nódoas negras. Ela conseguiu fugir do local e refugiar-se em casa de familiares por volta das 5 da manhã do domingo Soles seguinte. A vítima acredita ter sido drogada através da sua bebida.» Milner prossegiu: «Trata-se obviamente de um incidente muito sério e sabemos que a comunidade local está preocupada».

 Cuidado com o que bebem lá fora!

Entretanto, o Daily Mail diz que já houve "confrontos entre nacionalistas locais e membros da comunidade muçulmana", mas o Robert Spencer (JihadWatch) desconfia, lembrando que o Daily Mail tem um historial desprezível de rotular cidadãos preocupados como adeptos da "extrema-direita".

Moral da história? Mulheres europeias, cuidado com as noites de copos! Há cada vez mais casos deste género, em que grupos de violadores -não apenas muçulmanos- recorrem a drogas para violarem as suas vítimas. Eu, se fosse uma mulher numa discoteca ou bar, beberia apenas água engarrafada...e só quando visse a garrafa ser aberta à minha frente!

Sem comentários: