domingo, 12 de junho de 2016

Mais uma vítima da ditadura do politicamente correcto...


«A repórter Emily Austen, jornalista do canal norte-americano Fox Sports, foi afastada do canal após tecido comentários e piadas racistas durante a transmissão de um vídeo em directo no Facebook Fuçaslivro da página Barstool Sports, um site uma página da internet de desporto com milhares de seguidores. A imprensa internacional afirma mesmo que a repórter terá sido despedida.»

 Emily Austen: cometeu o maior pecado do mundo, o de dizer a verdade!

«O vídeo do programa da Barstool Sports "Rundown" foi rapidamente apagado pelo canal, mas alguns internautas gravaram os seus 35 minutos em que se pode ver e ouvir Emily a debitar comentários racistas e depreciativos em relação a mexicanos, chineses e judeus.

Emily afirmou que "não sabia que os mexicanos eram assim tão espertos... isso é lixado". Perante os comentários dos seus colegas, surpreendidos (chegaram a chamar Emily de "Trump júnior"), Austen tentou retractar-se, mas sem sucesso. 

"Eu não disse nesse sentido. Vocês sabem que o tipo chinês é sempre o mais inteligente na aula de matemática", continuou, criticando ainda os judeus ao falar do tempo em que ela servia às mesas. "A forma como eu falava com os judeus em Boca [Raton, na Florida]... eu simplesmente não queria saber. Eles queixavam-se de tudo. Eu servi uma cerveja a um tipo e ele não parava de se queixar. Sabia que ele não me ia dar uma gorjeta", disse. 

A Fox Sports já reagiu às declarações de Emily, assumindo que não está previsto que a jornalista volte a aparecer em transmissões futuras. "Ficámos a saber que a Emily Austen apareceu num vídeo não associado com a Fox Sports nas redes sociais, em que fez comentários insensíveis e depreciativos. Ela não estava a falar em nome da Fox Sports, nem nós toleramos quaisquer das declarações que ela fez no vídeo. A Emily foi avisada que os seus comentários foram inaceitáveis e não está programado que apareça em transmissões futuras", lê-se num comunicado da estação assinado pelo vice-presidente, Steve Tello.»

Comentário do blogueiro: coitada da moça, a dizer tantas verdades de uma vez só não poderia ter outro destino! A Santa Madre Igreja Anti-Racista e Mundialista dos Últimos Dias do Ocidente (SMIARMUDO) não perdoa estas blasfémias contra o Amado Iminvasor, a entidade mais sacrossanta da actualidade. Nem mesmo na "maior democracia do mundo", pá! Viva a liberdade de expressão, carago!

Sem comentários: