sexta-feira, 13 de maio de 2016

Paul Joseph Watson: «A polícia está a prender youtubers por vídeos "ofensivos"»


    Um "youtuber" foi detido na Escócia por ter gravado e publicado um vídeo em que o cão da sua namorada "faz" a saudação nazi romana (ai, que horror, treinar o pobre cãozinho para agir como um nazi! Sacrilégio! Esfolem o herege!). Ainda por cima, o fulano em causa é claramente um desgraçado esquerdista e universalista, com uma barba simplesmente asquerosa, boné à "bléque mada fóca", brincos e argolas hippies e até um estereotípico emprego como trabalhador de um call center!

Este episódio já foi bem denunciado nos blogues Gladius e História Maximus, mas o Paul Joseph Watson conta-nos alguns pormenores que a imprensa "tuga" não mencionou: é que as autoridades confessaram que quiseram fazer do Markus Meechan (é esse o nome do brincalhão) um exemplo para todos os "intolerantes"! O Sr. Watson observa ainda que, pelos padrões de hoje, até mesmo a lenda-viva da comédia britânica John Cleese teria sido detido pelos seus hilariantes sketches das Fawlty Towers e dos Monty Python...

2 comentários:

Sr. Hamsun disse...

Há uma série de humor notável, em tradução portuguesa "Valha-me Deus!" (não me lembro agora do original britânico), que retrata uma família indiana em Inglatera que se comporta como britânicos típicos - casaquinho de tweed, chazinho, etc. Aquilo é fantástico, mas com a ditadura do politicamente correcto aqueles actores indianos, se fizessem aquilo hoje, eram capazes de ir presos.

Afonso de Portugal disse...

Acho que se trata do Goodness Graciou Me, uma série do final dos anos 90 /início deste século. Foi uma das últimas coisas decentes feita pela BBC, apesar de já ter alguns sketches de propraganda anti-branca.

Mas não creio que eles pudessem ser presos nos dia de hoje, a não ser pelo carácter anti-feminista de alguns dos seus segmentos humorísticos, como o do tipo que insultava sempre as mulheres no restaurante e terminava a dizer "check, please!". É que apesar das críticas à cultura indiana, a mensagem de fundo da série era que os índianos podem ser tão ou mais ingleses do que os ingleses.