domingo, 22 de maio de 2016

Entretanto, na Alemanha... (12)


    Houve um festival multicultural em Berlim! Não sei quem é que teve esta brilhante ideia, muito menos como é que pode haver mulheres alemãs suficientemente estúpidas para terem comparecido... seja como for, aconteceu o que era previsível: três adolescentes alemãs foram rodeadas por grupos de invasores e agressivamente apalpadas. Depois foram roubadas. Os agressores foram detidos mas, não surpreendentemente, não vão cumprir qualquer pena, por serem menores (tinham entre 14 e 17 anos).

Neste vídeo, duas pessoas que trabalhavam nas barraquinhas da festa e que testemunharam o sucedido contam como a forma como vários grupos de "jovens" cercaram as suas vítimas, para depois as apalparem de todas as formas e feitios: nos seios, no rabo, entre as pernas... enfim, uma festa colorida, exótica e vibrante, como só a imigração de fronteiras escancaradas pode providenciar!

3 comentários:

Sr. Hamsun disse...

É a maravilha do multiculturalismo, a festa, a alegria, o convívio e quem disser o contrário é neonazi. Mas, na volta, as que foram vítimas de assédio ainda vão desculpar os invasores como já tem sucedido.

Renato Santon disse...

Porque não os surram ? Até quando vão deixar isso acontecer ?

E o mesmo em Portugal. Vi esses dias um jogo que era final de futebol sub 17, Portugal e Espanha. Mas já me embrulhou o estômago de saída quando vi em uma só tomada "5 negros com a camisa de Portugal", eu disse bem 5 !!

Na mesma hora tirei deste canal e nem sei como acabou o jogo, acho que Portugal ganhou, mas não importa.

Agora, faço perguntas cruciais: vocês Portugueses natos, tem medo fisicamente de negros e árabes? Os acham maiores e mais fortes ? Acham que não podem vencer uma luta ou satisfazer uma mulher melhor do que eles ?

Pois é a ideologia que foi posta na mente de cada jovem alemão. Surrem esses macacos !!

Afonso de Portugal disse...

Sr. Hamsun disse...
«Mas, na volta, as que foram vítimas de assédio ainda vão desculpar os invasores como já tem sucedido.»

Pois é.... na terra do "trocamos racistas por violadores" tudo é possível! Sobretudo quando se tem a cabeça totalmente lavada por marxismos, feminismos e outros "ismos" do género...


Renato Santon disse...
«Porque não os surram ?»

Porque a religião do Estado alemão é o multiculturalismo. E no multiculturalismo, o invasor alógeno é a divindade suprema!


«Vi esses dias um jogo que era final de futebol sub 17, Portugal e Espanha. Mas já me embrulhou o estômago de saída quando vi em uma só tomada "5 negros com a camisa de Portugal", eu disse bem 5 !!»

Você acha muito? Então espere só até ver a selecção principal de Portugal:

http://bloguedofirehead.blogspot.pt/2016/05/os-23-eleitos-de-fernando-santos-para-o.html


«vocês Portugueses natos, tem medo fisicamente de negros e árabes?»

Em geral, o português tem medo sim, por várias razões:

1. O negro/árabe ataca quase sempre em grupo; o português médio não anda em grupo, o que torna uma presa fácil para os alógenos.
2. O negro/árabe é protegido pelo sistema judicial português; em caso de agressão, basta invocar a palavra mágica -racismo- para que a maioria dos juizes "tugas" tenda imediatamente para o lado dos alógenos, mesmo que estes tenham antecedentes criminais e o cadastro do português esteja limpo.
3. o nível de violência exercida pelo negro/árabe é extremamente elevado para os padrões da maioria dos portugueses; o português médio não compreende a lógica de matar uma pessoa para lhe roubar uns trocados; eu próprio já testemunhei este género de violência e fiquei francamente impressionado com a facilidade com que alguns alógenos pegam em facas e tentam imediatamente cortar-nos o pescoço ou perfurar-nos o coração. Estamos a falar de pessoas que recebem os agentes da polícia à pedrada, por vezes aos tiros!

Esta situação faz com que o negro/árabe adquira um estatuto de intocável aos olhos da maioria dos portugueses, um selvagem capaz de tudo que, ainda por cima, tem a protecção do Estado quase garantida. Perante isto, a maioria dos portugueses prefere evitar problemas, apenas reagindo quando está encurralado e sente que não tem alternativa senão lutar.


«Acham que não podem vencer uma luta ou satisfazer uma mulher melhor do que eles ?»

A maioria dos homens portugueses não são covardes e são capazes de lutar se forem provocados. O problema é que os alógenos escolhem quase sempre vítimas isoladas e atacam-nas em grupo. Nesse aspecto, são muito parecidos aos ciganos.

Quanto às mulheres, julgo que a maioria não tem complexos de inferioridade. Mas há excepções. Tive um colega de faculdade, por exemplo, que gostava de ver vídeos pornográficos de todos os géneros. O cara me dizia frequentemente -apesar de eu insistir para que ele ficasse calado- que o tamanho do pau dos negros era impressionante e que os brancos eram "sexualmente inferiores".

Escusado será dizer que nunca mais quis ver o fulano à minha frente...