segunda-feira, 30 de maio de 2016

Ainda sobre o anúnico "racista" chinês...


    Afinal há muito mais a dizer acerca do anúncio que vos mostrei aqui há uns dias. É que a versão chinesa do anúncio não é original, parece antes ter sido inspirada por um anúncio italiano:



Note-se que o primeiro anúncio é bem mais ofensivo do que o segundo, com o italiano vestido com umas cuecas ridículas e a agir de forma ainda mais primária do que o preto. É que o preto, não obstante ser representado como um trolha, age sempre como um homem. Já o italiano é representado como um cromo, um 'nerd'  socialmente incompetente e efeminado.

Ora, a pergunta impõe-se: por que motivo é que o anúncio italiano não provocou qualquer indignação mas o anúncio chinês está a provocá-la a rodos? É simples: porque o anúncio italiano tinha como objectivo emascular o nativo em relação ao alógeno, enquanto o anúnico chinês tem como objectivo emascular o alógeno em relação ao nativo. E esta inversão, caros leitores, constitui o derradeiro pecado aos olhos da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Mundialista dos Últimos Dias do Ocidente (SMIARMUDO). O que estes dois anúncios ilustram mais uma vez, a par da reacção do público-alvo em cada caso, é a existência de uma propaganda pensada de raiz por parte das elites ocidentais no sentido de miscigenar os povos europeus com gente vinda do terceiro-mundo. Não é nada que não soubéssemos já, é claro, mas nunca é demais recordamo-nos do que está realmente em causa.

Sem comentários: