segunda-feira, 30 de maio de 2016

A podridão dos nossos doutrinadores globais


«Elijah Wood, o actor que fez de Frodo na trilogia ‘O Senhor dos Anéis’ é a mais recente voz a falar abertamente de um "problema de pedofilia" nos meandros de Hollywood e a assumir que existem, em torno da indústria cinematográfica, "víboras que só estão interessadas em servir os seus próprios interesses".

Numa entrevista ao jornal britânico ‘The Sunday Times’, o actor de 35 anos (mas que faz filmes desde criança) diz que o abuso infantil no mundo do cinema americano é "bem organizado", mas escusou-se a dar pormenores ou a revelar nomes. "O que me perturba é saber que as vítimas não podem falar tão alto quanto as pessoas poderosas", afirmou.»

"Vocês dão-nos milhões pelos nossos filmes de m... e nós tornamo-nos, enfim, 'excêntricos'!"

«A entrevista deu força às acusações de Corey Feldman, revelado nos anos 80 com o filme ‘Os Goonies’. Atualmente com 44 anos, Feldman garante que o colega e amigo Corey Haim, com quem contracenou em ‘Aselhas ao Volante’, foi violado em pleno estúdio quando tinha 11 anos e que nunca terá recuperado do trauma (morreu de uma overdose, aos 38 anos).

A história de Hollywood está recheada de casos suspeitos. Charlie Chaplin era conhecido por gostar de raparigas muito jovens (apaixonou-se por Lita Grey quando ela tinha apenas 15 anos), Errol Flynn foi a tribunal por ter alegadamente violado duas menores e Roman Polanski fugiu do país para escapar a uma acusação semelhante.

Recentemente, Bryan Singer (realizador de ‘X-Men’) foi acusado de violação e uma das filhas adotivas de Woody Allen garante que este abusou dela em criança.»

Comentário do blogueiro: alguém está surpreendido? Não, pois não? Dizia-se, a propósito do filme "De olhos bem fechados (1999)", realizado pelo já falecido Stanley Kubrick, que as cenas com orgias e rituais satânicos protagonizadas por gente mascarada não eram propriamente ficção... já se sabe que os rumores, em Hollywood, tendem sempre a ter um fundo de verdade!

______________________
Ainda sobre Hollywood:

Paul Joseph Watson: «O George Clooney que se f***!»
Actriz mestiça criticada por não ser suficientemente preta
Quanto auferem os nossos doutrinadores globais?
Quanto auferem os nossos doutrinadores globais? (2)
Uma pergunta pertinente...
A hipocrisia gritante dos homens de "12 Anos Escravo"

3 comentários:

Vladomiro disse...

Agora quero ver quantos filmes o Elijah Wood irá protagonizar daqui para a frente...

Bilder disse...

Filmes de m.... pagos em ouro e premiados todos os anos.O que diz bem do mundo louco a que chegámos.

Afonso de Portugal disse...

Anónimo Vladomiro disse...
«Agora quero ver quantos filmes o Elijah Wood irá protagonizar daqui para a frente...»

Eu aposto que vão ser tantos como o Mel Gibson realizou depois de ter sido apanhado a insultar os judeus! :)


Anónimo Bilder disse...
«Filmes de m.... pagos em ouro e premiados todos os anos. O que diz bem do mundo louco a que chegámos.»

A culpa é de quem paga para ver. O fenómeno é em tudo igual aos salários dos futebolistas de topo: enquanto houver montanhas de gente disposta a pagar, não há nada a fazer. E isto não mudará do dia para a noite, porque é incentivado a partir do topo.