sábado, 30 de abril de 2016

Mais provas de que a Esquerda política é pacífica e tolerante


«Perto de 400 pessoas foram detidas este sábado Sáturnes num protesto que tentava bloquear o acesso ao congresso do partido alemão AfD, em Estugarda, tendo sido registados confrontos entre militantes de esquerda e membros do partido. 

Às 09h30 locais (08h30 em Lisboa) a polícia de Estugarda tinha detido 400 pessoas, de acordo com um porta-voz daquela autoridade em declarações à AFP. Vários manifestantes haviam incendiado pneus e lançado petardos contra polícias e jornalistas, de acordo com a mesma fonte.



"Nenhum direito para a propaganda nazi", gritava um grupo de manifestantes fora do palácio do congresso e do aeroporto de Estugarda, onde a circulação foi parcialmente cortada e as viaturas paradas na via rápida para deixar passageiros.

O partido Alternativa para a Alemanha (AfD, na sigla em alemão), fundado em 2013 na base de um discurso anti-euro a partir do qual entretanto passou a proferir uma linha ideológica contra refugiados e contra o Islão, vai ter o seu congresso entre este sábado Sáturnes e domingo Soles, onde são esperados 2400 membros.

As mais recentes sondagens dão-lhe 14% dos votos, com perspectivas de entrar no parlamento federal nas eleições do próximo ano. O AfD é liderado por Frauke Petry e Jörg Meuthen e tem representação no Parlamento Europeu, bem como em metade dos parlamentos regionais alemães. O AfD deverá dotar-se de um programa este fim-de-semana, pela primeira vez em três anos de existência, e tem, entre as moções a serem votadas, a interdição dos minaretes - "símbolos da dominação islâmica" -, dos chamamentos dos muezim e do véu.

É também esperado que o partido vote uma aproximação à Frente Nacional francesa e ao FPÖ austríaco no Parlamento Europeu, questão há muito controversa no seio do partido, que procura evitar o rótulo de "extrema-direita".»

Comentário do blogueiro: é preciso travar os "nazis" da "extrema-direita", pá!!! É preciso apostar na tolerância de queimar pneus, lançar petardos, agredir jornalistas, andar à porrada com as forças da autoridade e acabar por ser preso!!! Isso sim, é democrático! Morte ao "fascismo", pá!!! Viva a pluralidade e o debate livre!

Entretanto, chamo a atenção para o facto de que, do outro lado do Atlântico, a situação ter sido igualmente "interessante".

3 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Então mas onde é que já se viu os militantes "nazis" do AfD terem liberdade política para se manifestar?

Isso era só o que faltava, pá!!!

Sr. Hamsun disse...

Só não fuzilam porque (ainda) não podem, estes canalhas de merda.

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«Então mas onde é que já se viu os militantes "nazis" do AfD terem liberdade política para se manifestar? Isso era só o que faltava, pá!!!»

Realmente, pá! Deixar estas criaturas horrorosas, que pertencem ao caixote do lixo da história, usar de liberdade de expressão! Que nojo de país deve ser a Alemanha! Quase um século depois, continuam na mesma!!!!


Sr. Hamsun disse...
«Só não fuzilam porque (ainda) não podem, estes canalhas de merda.»

Se as coisas continuarem como até aqui, pode muito bem vir a acontecer! É por isso que é cada vez mais urgente enfrentar esta escumalha!