quinta-feira, 3 de março de 2016

Que comovente! Um "pobre coitadinho" ganhou uma corrida na Suécia!


Pormenor: a corrida era para miúdos de 12 anos. Eu não tenho a menor dúvida de que o refujiadista da fotografia em baixo não tinha mais do que isso.


Não se ponham a protestar, nem inventem teorias da conspiração, porque não é pelo facto de o refujiadista ter barba, maçã-de-adão proeminente e umas grandes entradas que denunciam um padrão claro de alopécia androgenética que ele passa automaticamente a ter mais de 12 anos! Isso é avaliar as coisas de uma forma muito superficial, pá! Temos que levar em conta que os refujiadistas sofrem um estresse e um desgaste muito grande durante a sua heróica travessia do Mediterrâneo. E esse desgaste, evidentemente, envelhece-os amadurece-os precocemente!

Fiquem antes felizes pelo facto de este corajoso refujiadista estar perfeitamente integrado na sociedade sueca. Até porque com este ar maduro, ele deve ter grande sucesso entre as pitas suecas! A sua presença é certamente uma mais-valia para a nação escandinava. Allahu akbar!

6 comentários:

Lura do Grilo disse...

25 anos no mínimo!

João José Horta Nobre disse...

Alerto o Afonso de Portugal de que está a ser atacado neste blog aqui:

http://bairrodooriente.blogspot.pt/2016/03/o-gangue-das-batinas.html

Esse tal Leocardo desse blog é um internacionalista extremamente anti-nacionalista. Veja aqui o que ele diz de nós nacionalistas:

"Essa do Breitbart ser "fonte fiável" é muito boa, mas vou guardar para o meu ambicioso artigo onde provo que os indivíduos de extrema-direita e dessa estirpe são retardados mentais (vista a carapuça quem quiser)."

Esse Leocardo ainda não se meteu comigo, mas fico à espero do tal "ambicioso artigo" que ele promete ir escrever para "provar" que somos todos retardados mentais. Tenho a sensação de que vou rir muito a ler tamanha palhaçada...

Afonso de Portugal disse...

Ahahahah, agradeço desde já ter-me avisado, caro JJHN, mas nem sequer me vou dar ao trabalho de responder ao energúmeno publicamente. Já perdi demasiado tempo com atrasados mentais na blogosfera e cada vez que gasto tempo com personagens como esse pobre coitado semianalfabeto e gritantemente desonesto do Leocardo deixo de fazer aquilo que é realmente importante, que é actualizar os meus blogues.

Repare que, para começar, o Leocardo nem sequer tem grande audiência lá no seu chiqueiro. A maioria das caixas de comentários está às moscas. Só isso já nos diz que não devemos perder demasiado tempo com esse grandessíssimo frustrado e perdedor da vida.

Depois, nem sequer é capaz de acertar com o nome do meu blogue, o pacóvio é tão monumentalmente estúpido que nem consegue ler direito! E no fim ainda se dá ao luxo de rir, depois de o transcrever o erradamente. Eheheh...

Mas sobretudo, repare-se que o fulano é incapaz de rebater um único dos meus argumentos:

1. Ele não provou que o Breitbart e o Gastestone Institute publicavam notícias falsas ou e que, por conseguinte, não são fontes fiáveis. Para um fonte não ser fiável tem de ser demonstrada como falsa.

2. A comparação entre as “no-go zones” e os "milagres" de Fátima é do mais estúpido que pode haver e só poderia ter saído da mente retardada de um universalista convicto. E é estúpida por um motivo muito simples: não se pode provar ou deixar de provar que os "milagres" de Fátima aconteceram, mas pode-se provar que há de facto "no-go zones", bastando para isso ir até uma delas e atrever-se a comer, por exemplo, uma sandes de porco em público. Ou pregar o evangelho cristão em público. Ou fingir ser homossexual e mandar uns piropos aos muçulmanos em público. O Leocardo que experimente, desafio-o! Mas já sei que este cobardolas javardo e burro do Leocardo, jamais fará isso porque não é homem para tanto. Os muçulmanos são todos bonzinhos, quando se está longe deles. O facto de me acusar de me esconder atrás de um computador é um caso clássico de projecção psicológica.

3. Quanto ao cartaz do BE, o larilas recalcado do Leocardo nem sequer foi capaz de perceber o que eu escrevi, o que nos diz tudo o que precisamos de saber acerca da sua manifesta falta de inteligência. Eu não disse que Deus e o S. José mantinham uma relação homossexual. O que eu disse é que o cartaz do BE era falacioso precisamente porque Deus e S. José não mantinham uma relação homossexual e, por conseguinte, não podiam ser comparados a um casal homossexual. Era essa a falácia do cartaz, como aliás os próprios dirigentes do Bloco de Esterco reconheceram.

Perante tudo isto, só há mesmo duas conclusões possíveis: ou o Leocardo é um grandessíssimo atrasado mental, ou é um grandessíssimo hipócrita. Desconfio muito sinceramente que ele seja as duas coias…

Seja como for, com "gente" desta jamais passarei das caixas de comentários. Já cometi esse erro no passado e não volto a cometê-lo. Tipos como o Leocardo são como o Bruno Galináceo, querem é a nossa atenção. A única solução é mesmo ignorá-los e reduzi-los à sua insignificância.

Afonso de Portugal disse...

Ainda a propósito do nome deste blogue, o significado de "Universal" é completamente diferente de "Universalista". Universal é, por exemplo, a Teoria da Evolução, no sentido em que os princípios da Selecção Natural se aplicam a todos os seres vivos. Ou as leis de gravidade, pelo facto de se aplicarem, dentro dos pressupostos da mecânica clássica, a todos os corpos com massa. Já "universalista" é aquele (ou aquilo, se se tratar de um movimento político organizado) que pretende fazer passar por verdade universal algo que não o é. É o caso das religiões por exemplo. Os defensores da Tora, da Bíblia e do Alcorão pretendem convencer-nos da universalidade dos seus dogmas e, nesse sentido, são universalistas. Mas os seus dogmas não são universais!

Ora, o erro grosseiro do paspalho do Leocardo reside precisamente aqui. No contexto Nacionalista, "Totalitarismo Universalista" só pode designar a imposição forçada da universalidade da natureza humana, na sua diversidade de povos, culturas, raças, credos e convicções e do multiculturalismo e do multirracialismo como verdades universais. São dogmas, tal como os dogmas religiosos.

Já expliquei isto a outro leitor aqui:

http://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2015/09/alemanha-que-receber-500-mil-refugiados.html

Já "Totalitarismo Universal", que o burrinho impotente do Leocardo leu (ou fingiu que leu e depois ainda fez a triste figura de se rir), significaria a universalidade do totalitarismo, algo que eu jamais poderia defender, precisamente por ser um Nacionalista e advogar a soberania e a liberdade dos estados-nação!

João José Horta Nobre disse...

O paspalho já começou o ataque:

http://bairrodooriente.blogspot.pt/2016/03/a-extrema-direita-e-para-retardados.html

Afonso de Portugal disse...

LOL! Obrigado, mais uma vez. A melhor parte é que ele julga que eu sou beato! Logo eu, que nem cristão sou! O cromo é mesmo uma nulidade!...

Enfim, como eu disse anteriormente, o melhor é mesmo deixá-lo ladrar à vontade, que nem ele nem a sua audiência justificam o esforço de lhes responder.

Além disso, a vida ensinou-me que os Leocardos deste mundo acabam quase sempre por bater com os cornos de frente na Senhora Realidade, mais tarde ou mais cedo. Aliás, quantos mais anos demoram a dar com ela, mais violento é tipicamente o embate final. Pode ser que um dia um muçulmano "pacífico e tolerante" coloque o Leocardo no seu devido lugar.

Chamem-lhe karma, chamem-lhe o desfecho inevitável da cegueira ideológica. Eu não sou cristão, nem sequer religioso, mas levo muito a sério aquela música do Johnny Cash que diz "You can run on for a long time... but sooner or later God'll cut you down!"

https://www.youtube.com/watch?v=DQTCS6aWRSc