terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

As novas da "direitinha" cá do burgo





...Continuem pois a votar no CDS, caros "patriotas" e "conservadores"! Porque o CDS é a verdadeira alternativa, pá, só não vê quem não quer!!! E quanto ao PSD, basta ler esta "crónica" surreal do Paulinho Rangelinho, que está cada vez mais "preocupado e com receio" do Donald Trump, para se perceber como realmente pensam as laranjas da xuxial-democracia!

E por falar em laranjas, o presidente-proveta, fabricado e levado ao colo pelos mé(r)dia, está prestes a tomar posse. Vai entrar com o pé direito:




...Digam-me lá outra vez porque é votaram no "professor"? Foi para "fazer pontes" com o Islão como manda o papa Chico(-esperto), não foi?

3 comentários:

João José Horta Nobre disse...

«E quanto ao PSD, basta ler esta "crónica" surreal do Paulinho Rangelinho, que está cada vez mais "preocupado e com receio" do Donald Trump, para se perceber como realmente pensam as laranjas da xuxial-democracia!»

Até me deu nojo de ler o que esse Rangel escreve. Quem leia isso sem saber o partido desse caramelo, até fica com a ideia que o tipo é algum cromo do Bloco de Esterco ou do PS...

"...Digam-me lá outra vez porque é votaram no "professor"? Foi para "fazer pontes" com o Islão como manda o papa Chico(-esperto), não foi?»

Outro que mete nojo. O Marcelinho é um mestre na arte na ilusão. Diz que é patriota, mas compareceu no funeral do Almeida Santos para "prestar homenagem" a um comprovado traidor e genocida. Não há realmente limites para a hipocrisia da classe política em Portugal. Cada cavadela, sua minhoca...

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«Quem leia isso sem saber o partido desse caramelo, até fica com a ideia que o tipo é algum cromo do Bloco de Esterco ou do PS...»

A questão é mesmo essa: exceptuando os assuntos do foro económico e da gestão da coisa pública, não há quaisquer diferenças entre o PS e o PSD. O que é natural, uma vez que ambos servem o mesmo amo, que é a alta finança internacional. Infelzimente, a maior parte dos eleitores portugueses ainda não percebeu (ou não quer perceber) essa realidade.


«O Marcelinho é um mestre na arte na ilusão.»

Se é! Mas ele deu uma lição muito importante a todos aqueles que aspiram a alcançar cargos políticos: antigamente, quem tinha boca ia Roma. Hoje em dia, quem aparece na TV vai a Belém!

Bilder disse...

O universalismo bacoco e irracional tomou conta das mentes tugas(não falemos agora do que vai por essa Europa fora)e até dos adiantados encartados(cata-ventos nas palavras daquele indivíduo com apelido de Coelho que foi 1º ministro).