sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Não se pense que é só na Alemanha...


«A polícia finlandesa registou um nível anormalmente elevado de abuso sexual em Helsínquia na noite da passagem de ano e revelou que foi avisada sobre planos de grupos de requerentes de asilo para abusarem sexualmente de mulheres.

O director-adjunto da polícia da capital da Finlândia, Ilkka Koskimaki, declarou: "Não tem havido este tipo de abuso em passagens de ano anteriores, ou sequer noutras ocasiões... Este é um fenómeno completamente novo em Helsínquia".

Os seguranças contratados para patrulhar a cidade na noite da passagem de ano disseram à polícia que tinha havido "abuso sexual generalizado" numa praça central onde cerca de 20 mil pessoas se concentraram para celebrar o novo ano.»

 Um mapa dos ataques na Alemanha. Suspeito fortemente que estes números pecam por defeito.

«Três casos de agressão sexual ocorreram alegadamente na noite de 31 de Dezembro, na estação ferroviária central de Helsínquia, onde se reuniram cerca de mil refugiados iraquianos. "A polícia recebeu informação de três casos de agressão sexual, dos quais foram apresentados duas queixas", indicou a polícia da capital finlandesa em comunicado.

"Os suspeitos eram requerentes de asilo. Os três foram detidos no local e colocados sob custódia", disse o director-adjunto da polícia, explicando que a polícia havia aumentado o seu nível de alerta "para um nível excepcional" na cidade, naquela noite, depois de ter sido alertada para eventuais problemas.

Na cidade alemã de Colónia, registaram-se dúzias de abusos sexuais de mulheres aparentemente coordenados na noite da passagem de ano.

A polícia de Colónia indicou ter recebido até hoje 120 queixas criminais e citou testemunhas, segundo as quais grupos de entre 20 e 30 homens jovens "que pareciam ser de origem árabe" tinham cercado as vítimas, abusado sexualmente delas e, em vários casos, tinham-nas também roubado.

Na cidade suíça de Zurique, foram também denunciados casos de agressão sexual de mulheres na última noite de 2015, e a polícia mencionou as semelhanças com os incidentes ocorridos em Colónia e noutras cidades alemãs.

"Várias queixas de roubo e agressão sexual foram apresentadas", indicaram as forças policiais de Zurique, em comunicado. Cerca de 25 furtos foram relatados durante a noite de 31 de Dezembro, em que os festejos da passagem do ano reuniram cerca de 120 mil pessoas junto ao lago da cidade.

Durante a investigação relacionada com os roubos, a polícia descobriu que várias vítimas também tinham sido alvo de agressões sexuais. Seis mulheres relataram que tinham sido cercadas e tocadas por "vários homens de pele escura", que estavam entre a multidão de foliões.

"É um cenário quase idêntico" ao que se passou em Colónia e em outras cidades alemãs, referiu, em declarações à agência francesa AFP, o porta-voz da polícia, Margo Cortesi.

O representante da polícia de Zurique sublinhou, no entanto, que o número de vítimas não é comparável com as mais de cem mulheres que alegam ter sido agredidas por migrantes em Colónia.
A polícia de Zurique, que abriu um inquérito sobre os incidentes, pediu a colaboração de potenciais testemunhas e apelou a outras eventuais vítimas para denunciarem as agressões.

As forças policiais indicaram que a maioria das queixas foi apresentada nas últimas 24 horas.»

Comentário do blogueiro: sempre achei deveras perturbador que a maioria das mulheres europeias sejam favoráveis à imigração, em particular à imigração islâmica. Sendo elas as principais vítimas dos homens muçulmanos e da sua misoginia doutrinal, nunca consegui perceber o porquê do seu fascínio pela "cultura" das arábias!

Sobre os ataques sexuais em concreto, as várias hiperligações que deixo mais abaixo já dizem o essencial, pelo que apenas acrescentarei esta reflexão:  à semelhança das violações de Rotherham, foi preciso atingir um número tão elevado de ataques sexuais para que estas notícias fossem publicadas pelos mé(r)dia... imaginem quantos outros ataques do género não haverá pela Europa fora que, por não envolverem um número tão grande de vítimas, nem sequer são reportados!...

____________________________________
Leituras complementares:

A entrada continuada de mais homens imigrantes vai levar a mais casos de abuso sexual (Daily Mail
Mais cidades europeias reportam casos de ataques sexuais na noite da passagem de ano (Atlas Shrugs
Família sueca acolhe "refugiado" africano e este degola-lhe a filha de sete anos (Gladius)
De Colónia a Zurique (O Regresso da Primavera)
Um obscuro óbvio (Lura do Grilo)
Três reacções "regressivas" aos ataques sexuais de Colónia (Rubin Report)
Assaltos e violações em Colónia (Blogue do FireHead)
Refugees Welcome! (História Maximus)
Ataques a mulheres durante a passagem de ano chocam Alemanha (A-24 Notícias*Estudos*Opinião)
Os ataques sexuais da passagem de ano de 2015 em Colónia (Sargão da Arcádia - YouTube)
Vítimas dos ataques sexuais de Colónia descrevem o sucedido (ODN - YouTube)

5 comentários:

Bruno Dias disse...

Antes de mais quero desejar um bom ano ao Afonso e a todos os que seguem este blog. De facto é vergonhoso e era de prever que estas situaçoes fossem acontecer e sem dúvida que vão ser cada vez mais frequentes enfim. Eu gostaria de perguntar se alguem viu noticia das violaçoes em massa na cidade de Colonia nalgum canal da nossa televisão.

Nacional Liberalista disse...

Rapazes negros enriquecem rapaz inglês:


https://www.youtube.com/watch?v=dl8Cs3SXapc&feature=youtu.be


Possivelmente veríamos uma grande escandaleira nos mass mérdia e muita "revolta" da nojeira esquerdista se o miúdo branco fosse o agressor a não a vítima.

Afonso de Portugal disse...

Bruno Dias disse...
«Antes de mais quero desejar um bom ano ao Afonso e a todos os que seguem este blog.»

Obrigado, caríssimo! Igualmente!


«Eu gostaria de perguntar se alguem viu noticia das violaçoes em massa na cidade de Colonia nalgum canal da nossa televisão.»

Eu não vi, nem estou à espera de ver! A menos que seja uma reportagem onde se explique que esses homens eram afinal brancos alemães disfarçados de terceiro-mundistas! Ehehe....


Nacional Liberalista disse...
«Rapazes negros enriquecem rapaz inglês»

Confesso que não me parecem negros, as mãos deles são nitidamente brancas! Não me surpreenderia no entanto que fossem muçulmanos do Norte de África e do Médio Oriente, este grau de agressividade é muito pouco habitual entre as crianças inglesas nativas...

Nacional Liberalista disse...

Sim, não são negros. São muçulmanos mas não são negros. Enganei-me.

Afonso de Portugal disse...

Seja como for, vou publicá-lo. Obrigado por mais esta contribuição!